Índice de infecção do trato urinário (ITU) associada ao cateter

Em alguns tratamentos, é necessário implantar um cateter urinário (também chamado de sonda vesical) na criança, para medir o volume da urina ou quando a criança tem algum impedimento para urinar espontaneamente. Como muitos outros procedimentos, o cateter também traz algum risco de infecção urinária, mesmo com a adoção das devidas medidas de segurança.

Como nós medimos

É o número de infecções do trato urinário detectadas em pacientes com cateter urinário ou sonda vesical de demora (SVD) dividido pelo número SVD-dia x 1.000. Cada dia que um paciente permanece com um cateter é uma SVD-dia, ou seja, SVD-dia é a soma diária de pacientes em uso de sonda vesical.

Nossos resultados

Todos os casos de crianças atendidas no hospital que apresentam infecções do trato urinário relacionadas ao uso de cateter são registrados e sua incidência, mensurada. O gráfico traz a média dos últimos três anos.

O que estamos fazendo para melhorar

As estratégias para prevenir as infecções urinárias associadas a sonda vesical incluem o uso de técnica adequada para inserir e manter o cateter urinário. Também enfatizamos a importância de evitar o uso desnecessário de cateter urinário e remover o cateter quando ele não for mais necessário. Diariamente, durante as visitas multidisciplinares, é avaliada a necessidade de manutenção deste tipo de dispositivo, a fim de reduzir o risco de infecção.

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 13/12/2018