Centros de Excelência e Serviços / Departamento de Cardiologia

Cateterismo Cardíaco

O cateterismo cardíaco infantil é um exame invasivo indicado para avaliar a anatomia e o funcionamento do coração, além de ser possível corrigir vários problemas durante o procedimento, sem a necessidade de cirurgia cardíaca de peito aberto.

São usados cateteres (tubinhos flexíveis) que são introduzidos nos vasos sanguíneos através da virilha, braço ou pescoço da criança, chegando até o coração.

O cateter pode colher amostras de sangue, medir a pressão e injetar contraste para que as estruturas cardíacas possam ser observadas e filmadas por um aparelho especial de Raios-X.

Pode também levar pequenas peças que são usadas para correção de algumas alterações.

 

Preparação para o cateterismo

A criança deverá ficar em jejum. Não pode comer nem beber nada, apenas as medicações que está acostumada a usar, com pequena quantidade de água.

Isso é muito importante para a segurança do paciente. A criança corre riscos se for para o cateterismo com alimentos ou líquidos no estômago.

O jejum de sólidos deve ser de 8 horas antes do horário marcado para o procedimento. Se a alimentação é exclusivamente leite materno, o bebê poderá mamar até 4 horas antes. Se tomar leite em pó (fórmula), precisa de 6 horas de jejum. Até 2 horas antes do procedimento o paciente pode tomar pequenas quantidades de água ou chá.

Pacientes em uso de Marevan, Cumadin, Warfarina, Plavix ou Clopidogrel deverão consultar o cardiologista que solicitou o procedimento para orientação quanto à suspensão ou substituição deste medicamento.

Pacientes com quadro de gripe, lesões na pele ou outros problemas deverão reagendar o procedimento para quando melhorarem, se não houver urgência na realização do exame.

 

O dia do cateterismo

A criança deverá chegar no horário agendado em jejum.

Se ainda restarem dúvidas sobre a doença cardíaca, o cateterismo, riscos e recuperação, elas devem ser esclarecidas com a equipe médica responsável.

A criança será levada à sala de exames acompanhada dos pais, que passarão conforto e segurança. Deverá então ficar sem roupa, deitada sobre uma superfície aquecida e coberta por lençóis, na mesa de cateterismo. Será feita a monitorização, onde adesivos serão colados no corpo da criança para observar o ritmo do coração e a oxigenação do sangue.

Será necessário puncionar uma veia para administrar medicações. Em crianças pequenas poderemos, dependendo do caso, iniciar com anestesia inalatória (gás anestésico oferecido através de uma máscara como uma inalação) para que a criança durma antes da picada.

Após essa preparação, a criança será anestesiada e o acompanhante deverá se encaminhar para a sala de espera. Quando o procedimento terminar, ou na eventualidade de uma intercorrência, os pais serão imediatamente informados.

 

O procedimento

Depois da criança ser anestesiada, é feita a limpeza da pele e são colocados tecidos esterilizados sobre a criança. O médico então coloca uma pequena peça (introdutor) no vaso sanguíneo que será utilizado para o exame e inicia o procedimento.

A duração do exame é de 1 a 3 horas, dependendo de cada caso.

A maioria dos dados é analisada durante a realização do exame, sendo que se houver possibilidade de correção por cateterismo, sempre que possível já é realizada na hora.

Ao final do exame, o introdutor é retirado e é feito pressão no local para estancar o sangramento. Se o procedimento for feito pelo braço, pode haver necessidade de pontos.

 

Riscos e complicações

O cateterismo é um procedimento seguro. Complicações, que são raras, incluem sangramento, reação alérgica ao contraste, AVC, lesão de estruturas cardíacas, infecção e trombose do vaso sanguíneo utilizado.

As complicações são tratadas imediatamente. A possibilidade de morte é muito remota, porém existe.

 

Recuperação

A criança é acordada da anestesia e após sua recuperação é encaminhada para o local de repouso. Crianças muito pequenas ou casos mais complexos são levados para fazer a recuperação na UTI. Haverá sempre uma vaga reservada para o paciente.

A recuperação em repouso levará por volta de 6 horas. No caso de cateterismo terapêutico, ou quando o médico julgar necessário, a criança poderá ficar internada até o dia seguinte.

Neste período de repouso, a criança não deve mover o local da punção, que estará coberto com curativos, para evitar sangramentos.

O contraste utilizado faz com que a criança urine mais que o habitual, portanto a ingestão de líquidos nesse período deve ser estimulada. Ao acordar, a criança poderá sair do jejum.

 

Voltando para casa

Em casa, o local da punção deverá ser mantido limpo e seco. O curativo poderá ser retirado no dia seguinte ao procedimento. A criança poderá tomar banho de chuveiro a partir desse dia.

É provável que haja um pequeno hematoma no local, que desaparecerá nos dias seguintes.

Se houver sangramento, os pais deverão fazer pressão no local por 10 minutos e procurar o serviço médico para reavaliação.

Em caso de sangramento, febre, dor no peito, dor no local da punção, saída de secreção, aumento do hematoma ou vermelhidão, também será necessário procurar o serviço médico.

Durante 3 dias o paciente deverá evitar subir ou descer escadas, andar de bicicleta ou andador e fazer exercícios físicos; poderá se alimentar normalmente.

O uso dos medicamentos que ele já estava habituado também deverá ser mantido até voltar para o médico com o resultado do cateterismo.

Autor: Dra. Grace Bichara - CRM: 101325

Atualizado em: 25/3/2020