Crianças menores de 6 anos não devem usar descongestionantes

Crianças podem ter até 6 a 8 resfriados por ano em alguma fase da vida, o que pode acabar prejudicando sua rotina, vida escolar, e levando os pais a procurar soluções que prometam melhora nos sintomas. Uma revisão publicada online no periódico BMJ, no entanto, apontou que crianças com menos de 6 anos não devem usar descongestionantes e crianças de 6 a 12 anos devem usá-los com cautela.

Segundo os especialistas que publicaram a revisão, não há evidências de que esses produtos aliviem os sintomas nasais em crianças pequenas e existem evidências de que causam efeitos adversos como sonolência e desconforto gastrointestinal. “Sabe-se que o uso prolongado de descongestionantes nasais leva à congestão nasal crônica”, diz a publicação.

O órgão regulador norte-americano FDA (Food and Drug Administration) já havia feito um alerta para que medicamentos vendidos sem prescrição médica para tosse e resfriado não fossem administrados em crianças menores de 2 anos.

Resfriados comuns geralmente são causados por vírus e são doenças autolimitadas, ou seja, melhoram sozinhas. Portanto, não é necessário recorrer a esses remédios para crianças pequenas, já que não há evidência de que melhorem os sintomas.

No Sabará Hospital Infantil, os médicos usam de muito critério para indicar remédios para gripes e resfriados. “Além de seguir o protocolo do serviço, o pediatra deve considerar o benefício que o medicamento prescrito pode trazer no caso daquele doente específico, sempre pesando os riscos”, explica o gerente do Pronto-Socorro, Dr. Felipe Lora.

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 26/11/2018