Conheça Eduardo, capitão-porteiro do Sabará - Hospital Sabará
Conheça Eduardo, capitão-porteiro do Sabará
Sou Sabará

Conheça Eduardo, capitão-porteiro do Sabará

Quem vê o Eduardo brincalhão na porta do Hospital não imagina que, à noite, ele é um segurança sisudo. Seu segundo emprego não deixa muito espaço para as brincadeiras, talvez um dos motivos para Eduardo compensar no Sabará alegrando a criançada. “A criança tem que se sentir bem. Às vezes elas chegam aqui chorando, eu brinco, elas começam a rir”, conta ele.

Sua função por aqui, como capitão-porteiro, é de abrir a porta do carro de quem chega ao Hospital e orientar pacientes e familiares na entrada. Quando chegou ao Sabará, Eduardo era manobrista de empresa terceirizada e foi sua simpatia que o levou a ser contratado pelo Hospital.

Em um momento como este, em que os pais costumam estar fragilizados ao chegar no pronto-socorro, um sorriso faz toda a diferença. Como dizem, gentileza gera gentileza. Dali em diante, todo o processo de atendimento e internação corre com mais tranquilidade. Não é à toa que Eduardo já recebeu diversos elogios através do SAC do Hospital.

 

Três personalidades

“Aqui não tenho mau humor. Eu separo o Hospital, separo meu trabalho à noite e separo a minha casa. Às vezes eu me pergunto: será que eu tenho três personalidades?”, brinca Eduardo. Segundo sua própria definição, no Sabará ele é “o agradável”. Em casa, é o pai. Em seu trabalho como segurança, é o profissional Antonio Fernando Eduardo. Tem também o Tio Toninho, como chama a família lá de Minas.

Sua presença no Sabará é tão forte, que ele mantém contato com alguns pacientes. Com um deles, fala pelo Whatsapp. Já a mãe de outro traz presente todo ano no Natal.

De vez em quando, ele se emociona com histórias de pacientes. “À noite a gente é durão, durante o dia o coração é mole”, conta ele.

 

Aposentadoria

No próximo ano, Eduardo se aposenta da função de segurança, mas por aqui ele continua. “O corpo é igual uma máquina, se parar de uma vez, pifa”, ri.

Um dia, quando se aposentar de vez, quer comprar um sítio. “Eu tiro todo meu stress no sítio. Nasci em cima de um cavalo, gosto de galopar, passear”, conta ele. Quem diria que nosso capitão porteiro é, além de segurança, um cavaleiro?

Tags: cuidador, cuidadores, funcionário, equipe, time

Open chat
Cuidador Virtual