VSR: quando é mais sério do que um resfriado

Quase todas as crianças se infectam com Vírus Sincicial Respiratório (VSR) antes de completar 2 anos. Para a maioria das crianças saudáveis, o vírus causa apenas um resfriado. Mas algumas podem ficar muito doentes.

 

O que é VSR?

O Vírus Sincicial Respiratório é um dos muitos vírus que causam doenças respiratórias, afetando nariz, garganta e pulmão. Ele costuma chegar no outono e circular também durante o inverno.

Normalmente, causa um resfriado, que às vezes pode ser seguido por bronquiolite ou pneumonia, principalmente nas crianças menores ou que tenham fatores de risco, como diminuição da imunidade e doenças como cardiopatias congênitas ou problemas pulmonares. Os sintomas duram em média 5 a 7 dias.

 

Resfriado Bronquiolite
Os sintomas podem incluir: Os sintomas podem incluir os mesmos do resfriado e também os seguintes:
Febre

Tosse

Congestão nasal

Espirros

Nariz escorrendo

 

Respiração rápida e/ou barulhenta

Força para respirar (visível pelo movimento das narinas, peito afundando)

Chiado

 

Quando o bebê precisa usar os músculos entre as costelas ou do pescoço para respirar, é sinal de que está fazendo mais força que o normal. Se notar um “buraco” no peito enquanto inspira e um “V” de ponta cabeça no pescoço, são sinais de alerta.

 

Seu bebê está em risco?

As crianças com risco de maiores complicações pelo vírus VSR são:

 

  • Aquelas com menos de 12 meses
  • Os prematuros (especialmente os nascidos antes de 29 semanas de gestação) ou bebês que nasceram com baixo peso
  • Bebês com alguns tipos de cardiopatia
  • Aqueles com sistema imunológico fraco devido a doenças ou tratamentos
  • Outros fatores de risco são: ter irmãos mais velhos, fumo da mãe durante a gestação, exposição a fumo passivo em casa, não ter amamentado e ter contato com outras crianças em creches.

 

Quando procurar um médico?

Os sintomas de VSR são piores entre o 3° e o 5° dia de infecção. Muitas crianças se recuperam espontaneamente da doença, mas algumas precisam de internação.

Procure um médico imediatamente se seu filho tiver:

 

  • Sintomas de bronquiolite
  • Sintomas de desidratação (menos de uma fralda molhada a cada 8 horas)
  • Dificuldade para respirar
  • Tons de cinza ou azul na língua, nos lábios ou na pele
  • Estiver menos ativo

Algumas crianças com VSR têm um risco maior de desenvolver uma infecção bacteriana, no ouvido, por exemplo. Procure um médico se seu filho tiver:

  • Sintomas que pioram ou não melhoram após 7 dias
  • Uma febre e ele tem menos de 3 meses de idade
  • Febre que passa de 40 graus a qualquer idade
  • Dificuldade em dormir ou agitação, dor no peito, secreção no ouvido

 

Como os médicos diagnosticam VSR?

O diagnóstico é clínico. Os pediatras identificam um resfriado ou uma bronquiolite perguntando sobre sintomas e realizando o exame físico. O médico também pode solicitar um teste para identificar se a criança tem VSR ou outro vírus, colhendo secreção do nariz. A medição da saturação de oxigênio também deve ser realizada, para avaliar grau de comprometimento pulmonar, assim como um raio X do pulmão, quando existe suspeita de complicação.

 

O VSR é contagioso?

Sim. Ele se espalha como um vírus comum de resfriado, de uma pessoa para outra. Entra no corpo pelo nariz ou pelos olhos e geralmente por:

  • Contato direto de pessoa para pessoa com saliva ou secreção nasal
  • Mãos sujas (o VSR pode sobreviver 30 minutos ou mais em mãos não lavadas)
  • Objetos e superfícies sujas (o vírus pode sobreviver até 6 horas em superfícies, brinquedos, maçanetas, teclados etc).

Os sintomas podem aparecer de 2 a 8 dias após contato com o VSR.

Crianças e adultos podem contrair o vírus diversas vezes, mas geralmente a primeira vez é mais severa.

 

O que fazer para a criança se sentir melhor?

Não tem tratamento específico para o VSR. Antibióticos não ajudam. Para ajudar seu filho a se sentir mais confortável, comece fazendo o que faria no caso de um resfriado comum:

  • Use solução salina nasal e sucção suave para facilitar a respiração e alimentação
  • Use um umidificador de ar para ajudar a quebrar o muco e facilitar a respiração
  • Tenha certeza de que seu filho está hidratado: se ele amamenta exclusivamente no peito e tiver com dificuldade de mamar, tente limpar seu nariz antes da mamada ou usar um copinho para oferecer o leite.

Apenas 3 em cada 100 crianças com VSR precisam ficar internadas em um hospital. Essas crianças podem precisar de oxigênio para ajudá-las a respirar. A maioria terá alta em 2 a 3 dias, mas algumas podem precisar de ajuda de aparelho para respirar.

 

Como posso proteger meu filho do VSR e de outras doenças respiratórias?

Comece pelo básico: lave suas mãos! Use água e sabão e esfregue por pelo menos 20 segundos ou higienize frequentemente as mãos com álcool gel. Outras coisas que podem ajudar:

  • Vacinação: deixe as crianças em dia com o calendário de imunização e dê a vacina da gripe anualmente para toda a família. A vacina DTPa, que protege contra coqueluche, é especialmente importante para adultos que têm contato direto com as crianças, como os pais, avós e babás.
  • Limite a exposição de seu filho a lugares com muita gente, com outras crianças e a qualquer pessoa com resfriado. Deixe-o em casa se estiver doente e ensine a cobrir a boca em caso de tosse e espirro.
  • Desinfete objetos e superfícies regularmente em casa e evite expor seu filho à fumaça de cigarro.
  • Amamente seu filho: o leite materno tem anticorpos que previnem e lutam contra infecções.
  • Algumas crianças com alto risco para desenvolver doença grave pelo VSR, como prematuras e cardiopatas, podem se beneficiar do uso do palivizumabe, que é um anticorpo específico, que reduz o risco de adoecimento pelo VSR. Converse com o seu pediatra sobre isso.

 

 

Fonte: Healthychildren.org

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 28/2/2019