Como estimular o desenvolvimento motor da criança - Hospital Sabará
Como estimular o desenvolvimento motor da criança
Desenvolvimento infantil

Como estimular o desenvolvimento motor da criança

O início do desenvolvimento motor

Logo que nasce, seu bebê passa por uma série de testes. Colocado de pé sobre uma superfície plana, o recém-nascido já “anda”. É o chamado reflexo de marcha, uma das provas de que está tudo bem com ele. Vai demorar ainda uns bons 11 meses para que seu filho realmente ande sozinho, sem ninguém segurando, mas ele começa a se preparar pra isso desde cedo.

Nesse meio tempo, o bebê vai ter outras grandes conquistas, todas preparatórias desse pequeno grande momento: firmar a cabeça, erguê-la quando colocado de bruços, depois, ainda de barriga pra baixo, conseguir erguer o peito, apoiando-se nas mãos, sentar-se com apoio, depois sozinho, conseguir ficar de pé segurando-se nos móveis, depois sem as mãos…

Cada um deles vai ser motivo de comemoração, fotos e filmagens. E tem de ser assim mesmo. É importante acompanhar de perto esse desenvolvimento e estimular seu filho, sem pressa. O desenvolvimento motor se dá sempre nesse sentido, que recebe o complicado nome técnico de crânio-caudal, ou seja, da cabeça para os pés. E todas as crianças seguem a mesma sequência.

 

O desenvolvimento motor não é igual em todas as crianças

Algumas crianças engatinham muito cedo, outras pulam essa fase sem que haja nenhum problema. Os neurologistas explicam: engatinhar não é uma etapa obrigatória do desenvolvimento motor, ao contrário de erguer a cabeça ou se sentar. Como engatinhar permite que a criança enxergue o mundo de uma forma diferente que as outras posições, vale a pena estimulá-la. Tudo sem estresse, na brincadeira.

Alguns bebês não engatinham por falta de espaço e oportunidade, e isso é possível resolver. Você pode estimular seu filho a ficar de bruços, colocando-o sobre tapetes de atividades e a erguer a cabeça, agitando um brinquedinho na frente do rosto dele, por exemplo.

Andadores em que a criança precisa se apoiar para manter-se ereta podem estimulá-la a ficar em pé e a dar os primeiros passos. Tome cuidado com aqueles com rodinhas, em que a criança fica de pé “segurada” pelo próprio artefato e “anda” mesmo sem ainda saber andar sozinha. Ao contrário de estimular a marcha, esses aparelhos podem atrasar o desenvolvimento do seu filho, já que ele fica na ponta dos pés, o que não é a maneira natural de caminhar, além de provocar acidentes sérios (como cair numa escada). Andador, só o brinquedo mesmo, com a criança apoiando a planta do pé no chão e com você por perto. São pequenos passos para a humanidade, mas uma viagem à lua pra ele.


Quando seu filho vai…

  • sustentar a cabeça quando colocado de bruços, apoiado nos antebraços: por volta dos 4 meses;
  • sentar-se com apoio: por volta dos 4 meses;
  • sentar-se sem apoio: por volta dos 6 meses;
  • engatinhar: por volta de 8 meses, mas algumas crianças andam sem ter engatinhado antes;
  • ficar em pé sem apoio: por volta dos 10 meses;
  • andar sem apoio: por volta dos 11 meses.
Tags: desenvolvimento motor, andar, engatinhar, bebê, sentar, desenvolvimento

Open chat
Cuidador Virtual