Tularemia - Hospital Sabará
 
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Tularemia

É uma enfermidade infecciosa aguda, de gravidade moderada, que pode se manifestar de forma localizada ou sistêmica. Com maior frequência, assume a forma de uma úlcera indolor no local de penetração do microorganismo, acompanhada de aumento dos gânglios linfáticos regionais (tipo ulceroganglionar). Quando não há úlcera primária, mas apenas gânglios aumentados e dolorosos, caracteriza-se o tipo ganglionar.

Dependendo, normalmente, do modo de transmissão, a doença pode assumir outras formas: tipo orofaríngeo (por ingestão), tipo tifóidico (por inalação); tipo oculoganglionar (através do saco conjuntival). O tipo pleuropulmonar pode ocorrer quando bactérias circulantes fixam-se em pulmões e espaços pleurais e não se relaciona necessariamente com a via de introdução do agente patógeno. A pneumonia é uma complicação grave, que pode aparecer em qualquer forma clínica e impõe pronto diagnóstico e tratamento. O tratamento é feito com a administração de antibióticos.

A importância epidemiológica da doença decorre da possibilidade de seu agente ser utilizado como arma biológica. No Brasil, não há registro de casos da doença em humanos.

Fonte: Ministério da Saúde



Tratamento

Geralmente, os antibióticos produzem uma resposta rápida às doenças pulmonares. As drogas são administradas por via intravenosa ou muscular. No tratamento subsequente, alguns medicamentos podem ser administrados por via oral. Os tratamentos duram entre 10 e 14 dias. Pode ser necessário drenar os gânglios linfáticos. Os casos devem ser relatados a autoridades de saúde pública.

Medicamentos

Antibióticos:
  • Estreptomicina, com ou sem cloranfenicol
  • Gentamicina
  • Doxiciclina
  • Antibióticos com quinolona, ​​como a ciprofloxacina


Open chat
Cuidador Virtual