A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Transposição das Grandes Artérias ou Grandes Vasos (TGA)

 

A Transposição das Grandes Artérias (TGA) é definida pela saída da aorta do ventrículo direito e a artéria pulmonar do ventrículo esquerdo, estando cada átrio conectado ao seu respectivo ventrículo. Ou seja, nesta cardiopatia, as artérias principais do coração trocaram de lado!

E o que isso significa? Para entender, vamos lembrar a circulação sanguínea: o sangue do corpo, com pouco oxigênio, chega através das veias cavas superior e inferior ao átrio direito. Do átrio direito, passa pela valva tricúspide, chega ao ventrículo direito, é bombeado para a artéria pulmonar, atingindo os pulmões, onde recebe oxigênio. Dos pulmões, retorna ao coração por vasinhos chamados veias pulmonares, caem no átrio esquerdo, passam pela valva mitral, chegam ao ventrículo esquerdo, de onde é bombeado para a aorta, retornando para o corpo.

Na TGA, o sangue pobre em oxigênio chega ao ventrículo direito e é bombeado para a aorta, voltando para o corpo, sem passar pelo pulmão. Por sua vez, o sangue rico em oxigênio que sai do pulmão, chega ao ventrículo esquerdo, que bombeia sangue novamente para o pulmão. Dessa forma, existem duas circulações em paralelo, uma de cada lado do coração, e o sangue não se renova. É uma condição incompatível com a vida, já que todos os órgãos precisam de oxigênio para funcionar. Portanto, na TGA é indispensável a existência de uma comunicação ou canal, através da qual ocorre a mistura do sangue entre os dois lados do coração.

A mistura do sangue pode acontecer por uma comunicação interatrial (orifício no septo que separa os átrios, “CIA”), por uma comunicação interventricular (orifício no septo que separa os ventrículos, “CIV”) ou pelo canal arterial (vaso que comunica a aorta e a artéria pulmonar, essencial na circulação intrauterina, que está presente em todo o recém-nascido e fecha sozinho após horas ou poucos dias de vida).

Assim, todo bebê com TGA precisa receber medicação na veia logo depois que nasce para garantir que o canal arterial fique aberto, já que geralmente é difícil saber se as outras comunicações terão tamanho suficiente para garantir a mistura adequada do sangue. O recém-nascido precisa sempre ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 



Perguntas Frequentes

1. Acontece em muitas crianças?
A TGA corresponde a 5% das cardiopatias congênitas e acomete cerca de 20 a 30 crianças para cada 100 mil nascidos vivos.