A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Síndrome da Morte Súbita Infantil

Síndrome Misteriosa É Principal Causa de Morte em Bebês

Colocar o bebê para dormir de barriga para cima ou de lado pode prevenir a Síndrome da Morte Súbita Infantil

Envolta em mistérios, a Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSI) costuma ser um pesadelo para a família. Principal causa de óbito em bebês com menos de 1 ano, o transtorno ainda é um mistério para a medicina. Há uma série de teorias para explicar a origem do problema, mas, até o momento, nenhuma encontrou comprovação científica.

O importante é que os pais saibam que há formas de se prevenir da síndrome. Uma delas refere-se ao modo de colocar o bebê para dormir. O ideal é colocar a criança de barriga para cima ou de lado, e em seu próprio berço.

Ao contrário do que a maioria dos pais pensa, levar o bebê para a cama do casal para ter mais segurança é, na verdade, um equívoco. O hábito aumenta os riscos de sufocamento, porque os pais se mexem e o bebê fica indefeso. Além disso, na cama dos pais, a temperatura do bebê e do ambiente ao seu redor aumenta e essa variação térmica é um dos fatores de risco para a SMSI.

Também chamada de morte do berço, por definição, a SMSI é a morte repentina de uma criança com menos de 12 meses sem causa aparente. Mesmo após investigação do caso, não se encontra quadro clínico de doença ou possíveis causas para explicar o óbito.

Na lista do grupo de risco para a síndrome estão bebês do sexo masculino, entre 2 meses e 5 meses, que nasceram prematuramente e com peso considerado baixo (menos de 2,5 kg). Além disso, filhos de mães com menos de 20 anos, de gestantes que fumaram ou usaram outro tipo de droga e que não fizeram pré-natal também correm mais riscos de apresentar o transtorno.

Embora a medicina ainda não explique as causas para essa morte abrupta dos bebês, há teorias para explicar a questão. Alguns associam o problema a uma possível anomalia no tronco cerebral que controla a respiração. Outros estudos relacionam a síndrome a problemas no sistema autonômico da criança, que alterariam a frequência cardíaca e a respiração durante o sono. Distúrbios cardíacos também aparecem em algumas pesquisas.

Para tranquilizar os pais, as medidas recomendadas para prevenção da SMSI são:

  • colocar o bebê para dormir de barriga para cima ou de lado, nunca com a barriga para baixo;
  • não usar colchões, cobertores ou travesseiros fofos demais, para que o bebê não afunde ou sufoque;
  • evitar colocar bichos de pelúcia no berço quando o bebê estiver dormindo;
  • não agasalhar demais o bebê na hora do sono e evitar o uso de toucas;
  • não deixar o aquecedor ligado quando o bebê estiver dormindo – a variação térmica aumenta os riscos para a SMSI;
  • não fumar no quarto do bebê ou em ambiente frequentado pelo pequeno;
  • não levar o recém-nascido para dormir na cama dos pais;
  • ficar atento à respiração do bebê enquanto ele dorme. Pausas na hora de respirar podem indicar apneia. O ideal é procurar um pediatra para fazer o diagnóstico correto.