A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Incontinência Urinária

A enurese (falta de controle dos esfíncteres da bexiga, causando o famoso “xixi na cama”) é uma das chateações mais comuns que ocorre na infância. E pode ser um problema pela consequência emocional. Veja as perguntas mais comuns e suas respostas.

É normal meu filho a molhar a cama à noite?
Molhar a cama à noite é comum em crianças pequenas, até os 4 anos. A maioria das crianças pode controlar sua bexiga durante o dia, mas pode demorar mais tempo para que elas tenham controle sobre a bexiga quando estão dormindo. Algumas crianças não param de molhar a cama à noite até os 5 a 7 anos de idade. Incontinência urinária é mais comum em meninos do que em meninas, e pode haver uma tendência familiar.

A maioria das crianças para de fazer xixi na cama por conta própria e não precisa de nenhum tratamento. Mas, se você está preocupado ou tem dúvidas sobre a incontinência urinária de seu filho, converse com o pediatra.

Por que as crianças molham a cama?
A enurese acontece quando:

  1. Os músculos do esfíncter da bexiga de uma criança se desenvolvem mais lentamente do que o habitual.
  2. A bexiga de uma criança tem capacidade menor do que o comum.
  3. O organismo da criança produz uma maior quantidade de urina
  4. Na maioria das vezes, a enurese não é causada por um problema de saúde ou emocional. Em alguns casos, porém, é.

Seu médico deve avaliar se a enurese de seu filho é causada por um problema médico.

O que posso fazer para tentar parar o “xixi na cama” do meu filho?
Você pode experimentar coisas como:

  1. Fazer seu filho urinar antes de ir para a cama.
  2. Lembrar-lhe para acordar e usar o banheiro quando necessário, ou quando você for dormir.
  3. Colocar luzes à noite para que ele possa encontrar facilmente o banheiro.
  4. Parar de usar fraldas em casa, especialmente se seu filho já tiver mais de 8 anos.
  5. Manter um gráfico de progresso de seu filho e dar recompensas quando ele permanecer seco por um período pré-acordado. Você e seu filho devem concordar com as recompensas antes de iniciar esse processo.
  6. Oferecer líquidos durante o dia todo. Não beber líquidos até duas horas antes de deitar-se.
  7. Ajudar seu filho a educar sua bexiga para armazenar mais urina. Fazer com que ele mantenha sua urina por longos períodos de tempo antes de urinar. Isso aumentará sua capacidade de armazenamento e fortalecerá os músculos dos esfíncteres.

O uso de alarme de enurese noturna não é frequente no Brasil, mas pode ser usado e funciona melhor em crianças mais velhas (acima de 7 anos). Converse com seu médico sobre qual tipo de alarme é melhor para seu filho e como usá-lo.
Para qualquer um desses planos, tanto você como seu filho devem querer que o problema seja solucionado. É preciso paciência e também compreensão, pois pode ser um processo muito difícil e levar um longo tempo.

Lembre-se de que as crianças não molham a cama porque querem, elas sofrem com isso. Você nunca deve ficar bravo, punir seu filho ou brincar com o fato de ele molhar a cama.

Há dicas de como manter a cama do meu filho limpa e seca?

Use uma capa impermeável para proteger o colchão e evitar o odor da urina.

Quando seu filho molhar a cama, troque o lençol ou coloque uma toalha seca sobre a parte molhada e coloque um pijama seco.

Quando devo consultar um médico?
Se o seu filho apresentar algumas das situações abaixo:

  1. Urina mais do que o habitual.
  2. Tem mais sede do que o habitual.
  3. Tem uma sensação de queimação quando urina.
  4. Tem inchaço dos pés e tornozelos.
  5. Voltou a molhar a cama novamente após ter parado por semanas ou meses.

Esses sintomas podem ser um sinal de problema médico. O pediatra irá fazer um exame clínico e poderá solicitar exames laboratoriais, incluindo um teste de urina.

Existem medicamentos que podem reduzir a incontinência urinária?

Existem e os médicos podem prescrever esses medicamentos para reduzir a incontinência urinária. Mas os medicamentos são, geralmente, dados a crianças com mais de 7 anos. Geralmente, não há necessidade para isso.

Autor: Dr. José Luiz Setúbal
Fonte: Up To Date