A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Fraturas de Úmero (cotovelo e ombro)

Fraturas do úmero proximal representam menos de 5% de todas as fraturas pediátricas. Essas fraturas podem ocorrer quer através da physis (placa de crescimento) ou na metáfise.

Uma das características mais importantes das fraturas do úmero é sua capacidade de remodelar. A maioria dessas fraturas pode ser tratada com uma imobilização do ombro.

As fraturas de úmero distal (cotovelo) representam 70% das fraturas do cotovelo nas crianças, e idade mais comum é por volta dos 6 anos, consequência de queda com mão espalmada e o cotovelo totalmente estendido em 90% dos casos, com desvio do osso.

O quadro clínico é de dor, edema e impotência funcional. É imperiosa a avaliação neurológica inicial do membro acometido, sensitiva e motora dos três nervos: radial, mediano e ulnar.

Autora: Dra. Patrícia Moraes de Barros Fucs
Fonte: Baseado no texto da autora no livro Manual de Urgências e Emergências em Pediatria
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier