A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Fraturas de Tíbia e/ou Fíbula (canela)

As fraturas da tíbia são comuns em crianças, ficando em terceiro lugar entre as fraturas mais frequentes em crianças e adolescentes.

As crianças pequenas podem desenvolver fraturas por quedas e lesões de torção. Acidentes com veículos e lesões relacionadas com esportes são os mecanismos típicos de lesões em crianças maiores e adolescentes.

Crianças com fraturas da tíbia e/ou fíbula têm dor, inchaço e/ou deformidade no local da lesão. A maioria dos pacientes é incapaz ou não quer andar, com exceção das crianças com uma fratura fibular isolada.

Em crianças menores de 2 anos de idade, deve-se suspeitar de abuso ou violência, e elas devem ser submetidas a um exame do esqueleto para avaliar outras lesões ósseas.

Em pacientes com fraturas fechadas eixotibiais e/ou fibulares e nenhum sinal de comprometimento neurovascular ou trauma múltiplo, o manejo inicial centra-se na gestão da dor, a imobilização da fratura e a redução de inchaço. Além do gerenciamento de dor e imobilização, os pacientes com fraturas expostas devem receber antibióticos e tetanoprofilaxia.