Fraturas de Antebraço - Hospital Sabará
 
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Fraturas de Antebraço

Fraturas do antebraço estão entre as mais comuns em crianças, representando 40% a 50% de todas as fraturas da infância.

O terço distal do antebraço, envolvendo o rádio e/ou a ulna, é a localização mais comum, representando cerca de 75% das fraturas do antebraço e de 20% a 25% de todas as fraturas pediátricas. Essa alta incidência pode ser explicada pelo aumento da massa corporal em relação a um conteúdo mineral ósseo em geral durante o crescimento e desenvolvimento.

A maioria dessas fraturas irá ocorrer em crianças com mais de 5 anos (pico etário de 10 a 14). São três vezes mais comuns nos meninos e mais frequentes durante o estirão da adolescência. O mecanismo geralmente é a queda. Causam dor na porção distal do antebraço e limitação do movimento do punho e da mão. A deformidade depende do grau de desvio da fratura, que pode ser avaliada pela radiografia em ântero-posterior e lateral.

O tratamento depende do desvio e da idade da criança. Fraturas próximas da linha de crescimento e em baixa idade aceitam desvios maiores, pela remodelação proveniente do crescimento. Num primeiro momento, o paciente deve ser imobilizado com tala gessada braquiopalmar até ser definida a necessidade de redução incruenta ou cruenta, com ou sem a fixação com fios de aço.

Autora: Dra. Patrícia Moraes de Barros Fucs
Fonte: Baseado no texto da autora no livro Manual de Urgências e Emergências em Pediatria
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier



Tratamento

O tratamento depende da gravidade da lesão. O tratamento inclui:
  • Coloque os pedaços de osso de volta no lugar, o que pode exigir anestesia ou cirurgia
  • Mantenha as partes juntas enquanto o osso se recupera
Os dispositivos que podem ser usados ​​para manter o osso no lugar durante a recuperação são:
  • Um gesso · ou uma tala (pode ser usado com ou sem cirurgia)
  • Uma placa de metal com parafusos (requer cirurgia)
  • Apenas parafusos (requerem cirurgia)
O médico pode prescrever medicação para dor dependendo do nível de dor. O médico pedirá que mais radiografias sejam feitas enquanto o osso se cura para se certificar de que os ossos não se moveram.

Exercícios

Quando o médico decidir que você está pronto, comece a se exercitar para promover a amplitude de movimento e fortalecer os ossos. A atenção será direcionada para os dedos e o ombro para que essas articulações importantes mantenham seu movimento. Você será encaminhado a um fisioterapeuta para ajudá-lo a realizar esses exercícios. Não pratique esportes até que a fratura tenha cicatrizado e você tenha recuperado a força muscular e a mobilidade do braço.

Tempo de recuperação

Uma fratura no antebraço leva entre 8 a 10 semanas para cicatrizar. Se a fratura tiver uma ferida aberta, o período de cicatrização será maior.
Se você for diagnosticado com uma fratura no antebraço, siga as instruções do seu médico.


Open chat
Cuidador Virtual