A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Doença de Kawasaki

A Doença de Kawasaki é uma doença inflamatória aguda caracterizada por uma panvasculite (inflamação dos vasos sanguíneos) e de etiologia desconhecida. É tipicamente uma condição autolimitada, com febre e outras manifestações inflamatórias agudas com duração de cerca de 12 dias se não for tratada. Cerca de 80% dos casos acometem crianças menores de 5 anos, e os meninos são acometidos 50% mais do que as meninas. Crianças de famílias asiáticas são mais acometidas, e a presença de sazonalidade é detectada em alguns países.

 



Sintomas

O quadro clínico:

  1. Febre alta, que, geralmente, persiste por mais de 7 dias se não for iniciado o tratamento.
  2. Olhos: hiperemia conjuntival, que pode ser de curta duração e não estar mais presente no momento do exame.
  3. Pele:
    1. exantema polimorfo, de duração variável (manchas vermelhas)
    2. hiperemia e enduração ao redor do BCG (vacina para tuberculose)
    3. hiperemia de região glútea
  4. Mucosa oral:
    1. eritema de mucosa e lábios e rachaduras no lábio
    2. língua em framboesa, hiperemia de faringe
  5. Alterações de extremidades:
    1. eritema palmar e/ou plantar (manchas vermelhas na palma da mão e na planta do pé)
    2. edema (inchaço) de mãos e pés
    3. descamação de mãos e pés em dedos de luva (mais tardia)
  6. Adenomegalia (gânglios) cervical, geralmente unilateral e maior do que 1,5 cm.
  7. Músculo-esqueléticas:
    1. artrite
    2. artralgia
  8. Gastrointestinal:
    1. vômitos e diarreia
    2. hidropsia da vesícula biliar
    3. alterações da função hepática
  9. Sistema nervoso:
    1. grande irritabilidade.
    2. sinais meníngeos
    3. perda da audição
  10. Uretrite
  11. Cardiovascular:
    1. miocardite, pericardite, valvulite, insuficiência cardíaca congestiva
    2. alterações coronarianas

 



Diagnósticos

Critérios diagnósticos da Doença de Kawasaki
Necessária a presença de 5 dos 6 critérios abaixo

  1. Febre, de duração maior do que 5 dias
  2. Hiperemia conjuntival bilateral
  3. Alterações de mucosa oral
  4. Alteração de extremidades
  5. Exantema
  6. Adenomegalia cervical

Fonte: Ministério do Bem-Estar e Família do Japão e Academia Americana de Pediatria.
Nota: Existem raros pacientes que não preenchem cinco dos seis critérios acima, dificultando muito o diagnóstico. Trata-se da apresentação incompleta da Doença de Kawasaki, e a avaliação desses casos deve ser feita com o auxílio de um especialista.

Diagnóstico diferencial:

  • Doenças exantemáticas virais: sarampo, adenovírus, enterovírus, mononucleose infecciosa
  • Escarlatina
  • Síndrome do Choque Tóxico
  • Síndrome da Pele Escaldada Estafilocócica
  • Farmacodermia
  • Síndrome de Stevens-Johnson
  • Artrite reumatoide juvenil
  • Febre maculosa

 



Tratamento

O tratamento é hospitalar.

  • Gamaglobulina Humana Endovenosa: Iniciar o mais precocemente possível, antes do término da febre
  • Ácido acetilsalicílico.

Complicações:

  • Aneurismas coronarianos
  • Insuficiência cardíaca congestiva
  • Infarto do miocárdio

Acompanhamento:

  • Ecocardiogramas periodicamente
  • Angiografia, quando indicada

Autores: Dr. Pedro Takanori Sakane e Dr. Marcelo Genofre Vallada
Fonte: Baseado no texto dos autores no livro Manual de Urgências e Emergências em Pediatria
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier