Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) - Hospital Sabará
 
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ)

A Doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) é uma doença fatal que ataca o sistema nervoso central. Embora exista uma grande variação nas manifestações clínicas, ela geralmente é caracterizada por demência rapidamente progressiva, associada a contrações musculares involuntárias. A DCJ foi inicialmente descrita na Alemanha, em 1920 e, desde então, uma incidência aproximada de 1 caso para cada 1 milhão de pessoas tem sido registrada. Especula-se que a doença tenha distribuição mundial.

Em 1996, pesquisadores e o governo britânico reconheceram a existência de um novo tipo de DCJ. Ela foi chamada de Nova Variante da Doença de Creutzfeldt-Jakob. Distingue-se da forma clássica porque atinge pacientes muito mais jovens, normalmente em torno de 20 anos, e pela ocorrência, no início da síndrome, de sintomas sensoriais e psiquiátricos.

Os pesquisadores descobriram que essa forma da doença é causada pela transmissão de príons adquiridos através do consumo de carne e vísceras bovinas provenientes de animais afetados pela encefalopatia espongiforme bovina, vulgarmente conhecida como doença da vaca louca. Nessa forma, ela atinge pessoas mais jovens, o que a diferencia do quadro clássico, que atinge pessoas acima dos 50 anos.

No Brasil, no período de 1980 a 1999, foram registrados 105 óbitos suspeitos de DCJ, sem confirmação oficial. Desde o surgimento da nova variante da DCJ (vDCJ), em 1994, não foi registrado nenhum caso da doença.



Tratamento

Não há cura para a DCJ. O objetivo do tratamento é aliviar a dor e aliviar os sintomas. A terapia medicamentosa pode incluir:
  • Medicamentos de ópio para tratar a dor
  • Medicamentos anticonvulsivantes para ajudar a diminuir os problemas neuromusculares


Open chat
Cuidador Virtual