Árvore Respiratória - Hospital Sabará
 
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Árvore Respiratória

Árvore Respiratória – Compressões Vasculares

As anomalias do desenvolvimento do arco aórtico (artéria) podem provocar compressão extrínseca da traqueia e problemas respiratórios ou, de forma associada, compressão esofágica e disfagia (dor ao engolir). Os tipos de compressão vascular mais comuns são:

  • Duplo arco aórtico: corresponde a quase metade dos casos. Decorre da persistência de ambos os arcos aórticos, direito e esquerdo, não ocorrendo o desaparecimento normal do arco direito. Eles se unem, em plano posterior, ao esôfago, continuando com o arco descendente e formando anel vascular em torno da traqueia e do esôfago.
  • Arco aórtico à direita, com persistência do ligamento arterioso: forma-se um anel completo que comprime esôfago e traqueia, constituídos pela aorta ascendente e artéria pulmonar anteriormente, arco aórtico do lado direito e ligamento arterioso e artéria subclávia atrás e à esquerda.
  • Artéria subclávia direita anômala: tem origem na aorta descendente e atravessa, obliquamente, o mediastino posterior da esquerda para a direita, atrás do esôfago.

Diagnóstico
O sintoma mais comum é a disfagia. Quando há compressão traqueal, os sintomas respiratórios, como tosse, respiração ruidosa e secreção pulmonar, estão presentes. Em alguns casos, a redução de volume da traqueia, causada por pressão, causa hiperinsuflação (excesso de ar) em ambos os pulmões, sendo este o primeiro sinal visualizado na radiografia simples do tórax. As infecções respiratórias e pneumonias podem ocorrer tanto pela compressão traqueal como pela aspiração de leite para a árvore traqueobrônquica, em consequência da compressão esofágica.

A radiografia contrastada do esôfago é o exame mais importante, pois fornece dados que fecham o diagnóstico final, na maioria dos casos. O duplo arco aórtico produz típica imagem de dupla compressão. A artéria subclávia direita anômala provoca compressão posterior no esôfago.

Tratamento
Nos casos sintomáticos, o tratamento cirúrgico se impõe. Em algumas ocorrências, não se obtém o alívio imediato dos sintomas, devido à traqueomalácia (flacidez da cartilagem de suporte da traqueia) no local da compressão ou mesmo a deformidades traqueais associadas.

Autores: Dr. Uenis Tannuri e Dra. Ana Cristina Aoun Tannuri
Fonte: Baseado no texto dos autores no livro Manual de Urgências e Emergências em Pediatria
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier



Open chat
Cuidador Virtual