A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Artrite Séptica

Artrite refere-se à inflamação das articulações. A inflamação pode afetar qualquer uma das estruturas importantes dentro de um conjunto, incluindo o revestimento articular (sinóvia), ossos, cartilagem ou tecidos de suporte.
Os sintomas mais comuns da artrite incluem dor, rigidez e inchaço da articulação. A condição pode afetar apenas uma ou várias articulações em todo o corpo.

Existem muitas possíveis causas de artrite, embora algumas sejam muito mais comuns do que outras. Alguns tipos de inflamação respondem bem ao tratamento e são resolvidos sem quaisquer efeitos prolongados, enquanto outros são mais rebeldes ao tratamento, tornando-se doenças crônicas.

Sinovite transitória do quadril

Sinovite transitória do quadril é um quadro inflamatório secundário a um processo infeccioso, geralmente viral e de vias aéreas superiores.

Se a criança tem bom estado geral, sem sinais de toxemia, sem febre, a conduta é orientar os pais para controle de temperatura em casa e anti-inflamatório via oral.

Na dúvida diagnóstica, pode-se fazer um ultrassom para detectar derrame articular e a coleta de exames laboratoriais: hemograma, VHS e PCR.

A sinovite transitória do quadril é um quadro autolimitado que regride em poucos dias, máximo de uma semana. Recomenda-se radiografar a bacia após 3 a 4 meses.

Artrite séptica

Artrite é definida como aumento de volume de uma articulação, ou limitação na amplitude de movimento articular com dor ou sensação dolorosa articular.

A avaliação de crianças com dor nos membros, uma claudicação recente, dor articular com ou sem inchaço requer histórico abrangente e exame físico. A primeira prioridade é excluir uma infecção, malignidade ou anormalidade ortopédica que exija intervenção imediata.

No caso de artrite séptica, a criança tem sinais de toxemia, dor ao movimentar a articulação, recusa para andar. Dependendo da articulação acometida, há sinais locais de edema, rubor, calor e febre.

Locais mais frequentes, em ordem decrescente: quadril, joelho, tornozelo, cotovelo e ombro.

É de fundamental importância o diagnóstico diferencial entre sinovite transitória e artrite séptica pelas graves sequelas que as infecções causam nas articulações das crianças. Esse diferencial, muitas vezes, é difícil, mas também é crítico para evitar complicações. A conduta é radiografar, utilizar ultrassom e fazer exames laboratoriais para se definir o quadro.

Agentes causadores mais comuns: Staphylococcus aureus e Streptococcus pneumoniae.

Os fatores preditivos para o diagnóstico de artrite séptica são:

  • Febre acima de 38,5°C (mais importante)
  • Recusa em apoiar o peso no membro acometido
  • Hemograma com infecção

A conduta é clínica, inicialmente com repouso e antibioticoterapia, baseado na frequência dos agentes. Dependendo da fase do quadro, o tratamento cirúrgico, com a drenagem cirúrgica, pode ser indicado. Com ou sem a drenagem cirúrgica, é importante o repouso articular e a antibioticoterapia por pelo menos 3 semanas.

Autora: Dra. Patrícia Moraes de Barros Fucs
Fonte: Baseado no texto da autora no livro Manual de Urgências e Emergências em Pediatria
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier