Diagnósticos em ORL

Aulas com o foco em morbidades otológicas, os palestrantes abordaram os fatores de riscos, a importância da história clínica e exame físico na criança com a queixa de surdez. Os métodos para avaliação da audição são variados e sua indicação depende de cada faixa etária. Nas crianças menores de seis meses, são preferíveis os testes objetivos e nas crianças maiores, os subjetivos também podem ser feitos.

A importância da otoscopia na avaliação desses pacientes, já que é um exame fácil e rápido, feito em pronto atendimento, é possível realizar a inspeção do pavilhão, meato acústico externo e a membrana timpânica que faz o diagnóstico de diversas comorbidades.

Foram discutidos os diagnósticos diferenciais das infecções das vias aéreas. Lembrar da síndrome do respirador bucal, que possui o diagnóstico clínico, com queixa de obstrução nasal, respiração bucal e palato ogival, IVAS recorrentes, tosses persistentes e pode ter uma atopia relacionada. A rinite alérgica também causa IVAS recorrentes e o tratamento correto leva a uma melhora significativa dos sintomas. Por fim, a hipertrofia adenomigdaliana que normalmente o tratamento cirúrgico é indicado quando há falha no conservador.