Centros de Excelência e Serviços / Departamento de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial e Odontologia

Situações mais comuns

Estomatites, Caxumba, Cálculos Salivares e Parotidites recorrentes na infância

Estomatite é o nome genérico que é dado à maior parte das doenças da boca, sendo a maioria de origem viral, como o herpes, a herpangina, entre outras.

A caxumba é uma das doenças infecciosas causadas por vírus mais comuns na boca e seus anexos. Essa é uma doença que provoca aumento das glândulas salivares (parótidas), provocadas por vírus, acometendo com frequência as crianças. A doença é muito comum especialmente na época do inverno e primavera, manifestando-se geralmente em surtos. Embora seja uma doença de baixa mortalidade, leva na maioria das vezes as crianças a se ausentarem por longos períodos de sua atividade escolar.

 

Você sabia que nem todo aumento de volume de glândulas salivares é caxumba?

Pode ser uma doença inflamatória das parótidas (parotidites) que vão e voltam com frequência, podendo trazer muitos inconvenientes, além de prejudicar a qualidade de vida das crianças como acontece também nos casos de patologias obstrutivas, como “cálculos salivares”.

 

Tratamentos

Os pacientes que tem caxumba geralmente melhoram rapidamente apenas com uso de analgésicos. Por outro lado, aqueles pacientes que erradamente foram diagnosticados com caxumba podem evoluir com novos episódios de inflamação das parótidas, necessitando de uso prolongado de antibióticos e com necessidade de realização de diversos exames como ultrassonografias e tomografias, o que muitas vezes pode ser inconclusivo ou não mostrar a presença de uma doença.

 

Trauma de face ou fratura facial

Este tipo de fratura pode envolver os ossos da maxila, mandíbula, nariz, órbitas e zigomas (maçãs do rosto).

A maioria das fraturas faciais envolve a mandíbula. O nariz e as maçãs do rosto – por causa de sua proeminência – também são danificados frequentemente.

As fraturas podem ser fechadas (quando a pele está intacta) ou abertas (quando a fratura está exposta porque houve dilaceramento da pele).

Atenção, porém, às fraturas faciais que podem resultar em insuficiência respiratória, uma vez que as vias aéreas podem ser bloqueadas por fragmentos de osso, tecido inchado, coágulos de sangue, ou o dente expelido em uma queda, por exemplo.

Assim que perceber os sinais e sintomas como dor localizada, acompanhada de inchaço na região afetada, vermelhidão, podendo ainda ocorrer febre e prostração, traga o paciente para avaliação com a equipe do Departamento de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial.

 

Infecções odontogênicas

No complexo maxilo-facial, as infecções causadas por cárie dentária, infecção Dento Alveolar, Periodontites, Osteíte, Osteomielites e infecções pós-cirúrgicas são consideradas de origem Odontogênica.

Os sinais e sintomas característicos são: dor localizada, acompanhada de inchaço na região afetada, vermelhidão, podendo ainda ocorrer febre e prostração. Em alguns casos a infecção chega a prejudicar funções como a de respirar.

É importante que o diagnóstico seja feito precocemente, sendo necessário não só o exame clínico dos sinais e sintomas, mas também a análise de exames complementares laboratoriais e de imagem, como Tomografias Computadorizadas, Ressonâncias Magnéticas e Radiografias.

O tratamento se baseia em drenagem cirúrgica, terapia com antibiótico, entre outros.


Celulite facial

A celulite facial é um processo inflamatório agudo difuso nos tecidos faciais. Pode surgir devido a um dente infectado, por exemplo, e as infecções começam pequenas e podem se tornar muito grandes.

Por ser uma infecção aguda, apresenta bastante edema, o acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo. Há vários padrões de celulite facial, mas existe uma crítica que é a angina de Ludwig. E ainda trombose do seio cavernoso e mediastinite, estas duas gravíssimas.

O tratamento para a celulite facial é à base de antibióticos, associado a outros procedimentos como eliminação do foco infeccioso original, incisões e drenagem.

 

Reimplantes de dentes permanentes

Em casos de acidente com traumatismo facial, pode ocorrer a avulsão do dente, que é expulso do alvéolo por inteiro, inclusive com a sua raiz.

Esse tipo de ocorrência é comum quando as crianças estão praticando esportes, brincando de correr, andando de bicicleta, ou mesmo em acidentes automobilísticos.

Os dentes mais acometidos são os incisivos superiores (dentes da frente de cima), justamente pela sua localização.

Caso você esteja presente quando a expulsão do dente ocorrer, veja as recomendações abaixo sobre como proceder para garantir que o dente possa ser reimplantado com sucesso.

A média de permanência do dente depois de um reimplante bem-sucedido varia de cinco a dez anos, mas há casos em que o dente permanece na boca por muitos e muitos anos.

Seguir as recomendações para reimplantes de dentes permanentes é essencial, mas caso haja a perda de dentes permanentes do seu filho, ela pode ser tratada com uso de próteses provisórias ou mesmo resolvida por implantes dentários na idade adequada.


Recomendações para reimplantes de dentes permanentes

A equipe de Cirurgia Buco-Maxilo-Facial do Sabará Hospital Infantil está preparada para atender o seu filho se ele necessitar de um reimplante dentário de um dente permanente que possa ter sido expelido em decorrência de uma queda, por exemplo.

A princípio, todos os dentes permanentes avulsionados (arrancados) devido a traumas diversos, podem ser reimplantados.

Para o reimplante, os dentes devem ser conservados em meio adequado: imersos em soro fisiológico, imersos em leite, ou imersos em água mineral ou água filtrada.

Os dentes não devem ser embrulhados nem manipulados nas suas raízes.

Quanto mais rapidamente o especialista executar os procedimentos, maiores serão as chances de sucesso do reimplante.

 

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 25/3/2020