Conheça Ana Flávia, que com o acompanhamento para Reabilitação Intestinal, participa de todas as atividades escolares - Hospital Sabará
Conheça Ana Flávia, que com o acompanhamento para Reabilitação Intestinal, participa de todas as atividades escolares
Depoimento

Conheça Ana Flávia, que com o acompanhamento para Reabilitação Intestinal, participa de todas as atividades escolares

Quem foi que disse que uma criança que lida com a síndrome do intestino curto não pode ter uma rotina escolar e de vida tão comuns quanto as outras crianças? Esse é o caso da pequena Ana Flávia Gomes Ramos da Silva, de três anos.

O diagnóstico foi previamente realizado quando a mãe, Flaviana, fez um ultrassom durante a 28ª semana de gestação, no qual foi identificado que o bebê tinha uma doença intestinal, confirmada ao nascimento – Síndrome de Apple Peel (também conhecida como atresia jejunal, uma malformação do intestino delgado).

“Assim que nasceu, Ana Flávia começou o acompanhamento clínico por meio de monitores, respiradores, cirurgias, exames, procedimento diversos, sondas, ileostomia e um cateter para nutrição. Foi esse mundo que ela conheceu primeiro, já que para o meu colo ela só pode ir após cinco dias de vida. Nós começamos a conhecer a doença, tivemos muito medo, incertezas e muita informação em pouco tempo para digerir e tentar focar no que era preciso”, explica a mãe Flaviana Gomes da Cruz Liberio.

Após o diagnóstico, a médica que estava acompanhando Ana Flávia nos primeiros dias indicou a (@mariapaulacoelho) Dra. Maria Paula Coelho, coordenadora do PATII- Programa Avançado de Tratamento da Insuficiência Intestinal (@patii_reabilitacao) para dar prosseguimento ao cuidado. “Em conversa com a Dra. Maria Paula, soube que o Sabará tinha uma linha de cuidado voltada para a Reabilitação Intestinal e que quanto antes tivesse início o tratamento, maiores eram as chances de reabilitação”, conta Flaviana.

Ana chegou a ficar três meses internada, utilizando nutrição parenteral 18 horas por dia. Hoje, Ana Flavia está progredindo muito bem e tem uma rotina similar a outras crianças de sua idade: frequenta a escola, brinca e tem muitos amiguinhos. Foi feito um ajuste na parenteral para 10h de utilização, fez a reconstrução do trânsito intestinal, alongou o intestino e tirou a bolsa de colostomia. Não está tomando medicação. “A melhora dela é surreal. Hoje continuamos com o tratamento e acompanhamento mensal. Retomamos com a rotina, eu voltei ao trabalho, a Ana Flávia faz todas atividades de acordo com a idade dela, frequenta escola, é uma criança feliz dentro das condições que o tratamento permite, tudo que era improvável está sendo possível. O Sabará é um hospital maravilhoso, desde a estrutura ao acolhimento, isso sem falar na excelência do corpo médico e da equipe multidisciplinar”, destaca Flaviana.

Agende agora sua consulta pelo nosso Cuidador Virtual