10 de outubro: Dia Nacional dos Cuidados Paliativos

Sabará Hospital Infantil aborda a importância do apoio aos pais

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), Cuidados Paliativos são ações que consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do paciente e de seus familiares, diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, ou seja, de forma a aliviar o sofrimento com compaixão, controlando os sintomas e a dor.

Na Pediatria, se dá em situações de doença aguda ou crônica que tragam risco eminente à vida. A abordagem paliativista pode e deve ser adotada mesmo quando existe o tratamento curativo. Pode ter início desde o momento em que a doença é diagnosticada e pode continuar independentemente da opção pelo tratamento ser ou não voltado à doença em si.

No dia 10 de outubro é comemorado o Dia Internacional dos Cuidados Paliativos e o tema deste ano é “Meu cuidado. Meu conforto”.

Cuidado e conforto para o paciente e família são os pilares desse acompanhamento e é por meio de formação técnica qualificada que os profissionais que abordam os Cuidados Paliativos estão preparados para seguir juntamente com o paciente em todas as etapas do seu processo.

No Sabará Hospital Infantil, contamos com uma equipe interdisciplinar de Cuidados Paliativos composta por médicos intensivistas, médico paliativista, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, nutrição e farmácia.

“Os Cuidados Paliativos são a melhor maneira de enfrentar uma doença ameaçadora à continuidade da vida. Esta jornada pode ser vivida plena e conscientemente por meio de recursos criativos e personalizados que a equipe irá construir com a família na tomada de decisões compartilhadas e zelando pelo cuidado impecável dos aspectos físicos, emocionais, espirituais e sociais”, explica Denise Lopes Madureira, coordenadora de equipe de Cuidados Paliativos do Sabará Hospital Infantil.

Entre as condições para uma criança receber o atendimento da equipe de cuidados paliativos estão: quando a cura é possível, mas pode falhar, em casos como câncer avançado, progressivo ou de mau prognóstico, ou cardiopatias congênitas complexas o adquiridas; em condições que requerem tratamento complexo e prolongado, como no caso da fibrose cística.

O mais importante é saber que, quanto mais cedo for feito o encaminhamento para a equipe, maiores serão as chances de atuação e melhores serão as condições do cuidado total a ser oferecido à criança e familiares.

Autor: Equipe Sabará

Atualizado em: 09/10/2020