A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z
O conteúdo original deste artigo é em espanhol e é traduzido automaticamente, sendo possível visualizar a versão original a qualquer momento. Faz parte da Health Library, uma biblioteca de saúde produzida pela empresa EBSCO, e é revisado e atualizado regularmente. As informações não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra.

Caso tenha alguma dúvida a respeito do conteúdo desta página, entre em contato com site@sabara.com.br

Veja o conteúdo original em espanhol

Insônia


Autor: Amy Scholten, MPH

Definição

A insônia é chamada de sono de baixa qualidade. Isso pode significar falta de sono ou dificuldade em manter o sono. Algumas pessoas têm dificuldade em adormecer ou acordar durante a noite ou muito cedo. A insônia pode ser dividida em categorias:

  • Insônia transitória (insônia aguda): é temporária, dura de uma única noite a algumas semanas
  • Insônia primária (insônia crônica): ocorre na maioria das noites e dura um mês ou mais; geralmente requer tratamento
  • Insônia intermitente ou de curta duração: episódios de insônia transitória que ocorrem de tempos em tempos


Causas

Existem várias causas. Transientes e intermitentes geralmente ocorrem em pessoas que estão temporariamente passando por um ou mais dos seguintes eventos.

  • Crise ou estresse, por exemplo, pela perda de um parceiro, um divórcio ou perda de emprego
  • Ruído do meio ambiente
  • Temperaturas extremas (uma sala com temperatura muito fria ou muito alta)
  • Mudanças no ambiente (uma das causas mais comuns)
  • Problemas no horário do sono / vigília, como o tempo que passa quando viaja
  • Alterações hormonais durante o ciclo menstrual, gravidez, perimenopausa ou menopausa
  • Efeitos colaterais para medicamentos, tais como:
    • Medicamentos de venda livre: suplementos alimentares, descongestionantes e remédios para resfriado e tosse
    • Prescrição de medicamentos: esteróides, teofilina, fenitoína (Dilantin), levodopa

A insônia crônica pode ser causada pelas seguintes condições:

  • Depressão
  • Mania
  • Ansiedade
  • Artrite
  • Doença renal
  • Fibromialgia
  • Insuficiência hepática
  • Doenças cardíacas
  • Asma
  • Apneia
  • Narcolepsia
  • Doença de Parkinson
  • Doença de Alzheimer
  • Hipertireoidismo
  • Doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) ou úlcera
  • Síndrome das Pernas Inquietas : sensação de formigamento na parte inferior das pernas que só melhora quando você movimenta as pernas; uma causa importante de insônia

Insônia crônica pode ser devido a fatores comportamentais, tais como:

  • Consumo excessivo de cafeína, álcool ou outras substâncias
  • Interromper os ciclos de sono / vigília, devido a alterações no horário de trabalho ou outras atividades noturnas.
  • Estresse crônico

Além disso, os seguintes comportamentos mostraram perpetuar a insônia em algumas pessoas:

  • Espere ter problemas para dormir e se preocupe com isso (geralmente começa em adultos jovens)
  • Fumar charutos antes de dormir
  • Sestas excessivas à tarde ou à noite

Síndrome do sono insuficiente

Ocorre quando uma pessoa não dorme o suficiente devido a circunstâncias da vida. Pode acontecer quando a pessoa tem mais de um emprego ou quando trabalha e estuda ao mesmo tempo. Como resultado, eles não dormem o tempo necessário todas as noites, e essa situação se repete por um período prolongado. Isso pode causar sonolência durante o dia. Também pode causar problemas de concentração e dores musculares e dores.



Fatores de Risco

Fatores que podem aumentar sua chance de contrair insônia incluem:

  • Idade: 50 anos ou mais
  • Sexo: feminino (especialmente durante a menopausa e depois dele)
  • Estresse
  • História de transtornos mentais (por exemplo, ansiedade , depressão )
  • Dor crônica
  • Álcool , drogas ou certos medicamentos
  • Mudança de turno no trabalho
  • Obesidade
  • Uso de vários medicamentos
  • Doença da obstrução das vias aéreas (por exemplo, doença pulmonar obstrutiva crônica [DPOC])
  • Ampliação da próstata
  • Hipertensão


Sintomas

Os sintomas incluem:

  • Dificuldade em adormecer
  • Acordar frequentemente durante a noite com dificuldade em voltar a dormir
  • Acorde muito cedo
  • Sentindo-se cansado depois de dormir
  • Irritabilidade, ansiedade , incapacidade de concentração, sintomas inexplicáveis ​​(por exemplo, dores musculares ou desconforto)

Quando devo ligar para o médico?

Ligue para o seu médico se você tiver insônia freqüente ou se a insônia prejudicar suas atividades diárias.



Diagnósticos

O médico perguntará sobre seus sintomas e histórico médico. Você terá um exame físico. Você também será questionado sobre seu trabalho, hábitos alimentares e uso de drogas e álcool.

O médico perguntará sobre seus horários e viagens. Você pode ser solicitado a manter um diário do seu sonho que inclua informações sobre cochilos, a hora de dormir e a frequência com que você acorda à noite. O médico irá rever os medicamentos que você toma, incluindo medicamentos de venda livre e suplementos de ervas, para ver se algum deles contribui para a insônia.

Teste laboratorial

Em um laboratório de sono, certos tipos de insônia ou sonolência severa podem ser observados durante o dia. Isso é chamado de polissonografia . Você passará a noite em um centro especial onde seus movimentos, sua respiração e sua atividade cerebral serão controlados. Esta informação permitirá ao médico identificar uma condição tratável que afeta seu sono.

Controle da respiração durante a polissonografia

Controle da apneia do sono

© 2011 Nucleus Medical Media, Inc.

O médico também pode verificar se a tireóide está funcionando corretamente.



Tratamento

Tratar as condições médicas subjacentes

Algumas condições físicas e mentais podem interromper o sono. O diagnóstico e tratamento da doença subjacente, como a síndrome das pernas inquietas, podem prevenir a insônia.

Identificar e modificar comportamentos que pioram a insônia

  • Reduzir ou evitar o consumo de álcool, cafeína ou drogas.
  • Vá para a cama e levante-se à mesma hora todos os dias.
  • Se você precisar tirar sonecas, faça-as curtas.
  • Não fume antes de dormir.

Medicamentos

Há over-the-counter e prescrição de pílulas para dormir. Alguns médicos desencorajam o uso de pílulas para dormir por períodos prolongados, pois podem causar dependência.

O uso adequado de medicamentos prescritos para o sono pode ser eficaz. Esses medicamentos não devem alterar a memória, interferir na atividade de trabalho ou causar sonolência durante o dia.

A maioria dos medicamentos vendidos sem receita médica contém difenidramina (Benadryl). Esses medicamentos podem deixá-lo tonto e ajudá-lo a dormir. Nos idosos, esta droga pode causar vários efeitos colaterais. Esses pacientes devem conversar com seu médico sobre seu uso. A maioria das pessoas deve evitar usar esse medicamento regularmente.

Terapias de ervas e suplementos

Algumas pessoas usam valeriana para reduzir a insônia. Outros tomam melatonina . Nos Estados Unidos, esses produtos não passam pelas mesmas avaliações dos medicamentos. O impacto a longo prazo, efeitos colaterais e possíveis interações com outros medicamentos ou condições médicas são muitas vezes desconhecidos.

Terapia de Relaxamento

Esta terapia pode reduzir ou eliminar a ansiedade e a tensão corporal. Impede a mente de acelerar e permite que os músculos relaxem para conseguir um sono reparador. Pode incluir respiração profunda, parar de pensar e usar relaxamento progressivo.

Restrição de sono

Um programa de restrição do sono permite, no início, apenas algumas horas de sono durante a noite. Geralmente são cinco horas. Gradualmente, o tempo aumenta até que um ritmo mais normal de sono noturno seja atingido.

Terapia Cognitivo-Comportamental

Terapia cognitivo-comportamental (TCC) é uma forma de terapia da fala. Isso significa que você fala sobre seus pensamentos, sentimentos e comportamentos com um profissional de saúde mental. A TCC se concentra na maneira como o seu pensamento afeta a maneira como você se sente e age. A TCC pode ter efeitos mais duradouros do que os medicamentos. A TCC geralmente é aplicada por mais de seis semanas e a terapia de manutenção é administrada se necessário.

Recondicionamento

Essa técnica ajuda o paciente a associar a cama e a hora de dormir com o sono. Isso significa não usar a cama para outras atividades além do sexo e do sono. Como parte desse processo, a pessoa geralmente é solicitada a ir para a cama apenas quando está com sono.



Prevenção

Para diminuir a possibilidade de ter insônia:

  • Minimize o consumo de alimentos e bebidas com cafeína após o almoço (café, chá, chocolate e refrigerantes à base de cola).
  • Evite beber álcool.
  • Evite comer muito ou muito rápido. Não coma pouco tempo antes de ir dormir.
  • Evite beber líquidos antes de ir para a cama.
  • Não fumar.
  • Exercite-se regularmente, mas não quando tiver menos de três horas para ir para a cama.
  • Use a cama apenas para fazer sexo e dormir. Não use dispositivos eletrônicos ou assista TV na cama.
  • Realize rotinas de relaxamento antes de dormir. Ouça música tranquila ou mergulhe em água morna.
  • Certifique-se de que a cama não esteja muito fria ou quente.
  • Use um umidificador ou desumidificador, conforme necessário.
  • Tome mais luz solar ou ultravioleta durante o dia.
  • Use cortinas ou cortinas grossas. Você também pode usar uma máscara para reduzir as interrupções do sono.
  • Use protetores auriculares ou escute música suave para ajudar a reduzir os efeitos nocivos do ruído.
  • Verifique se o seu colchão é confortável e se a roupa de cama é confortável.
  • Evite ver o relógio depois de ir para a cama.
  • Mantenha suas horas consistentes para ir para a cama e levantar durante a semana.
  • Se você não pode evitar sonecas, faça-as curtas.


Referências

Insônia em adultos. EBSCO DynaMed website. Disponível em: http://www.ebscohost.com/dynamed. Atualizado em 10 de abril de 2015. Acessado em 2 de junho de 2015.

Jacobs GD, Pace-Schott EF, et al. Terapia comportamental cognitiva e farmacoterapia para insônia: um estudo controlado randomizado e comparação direta. Arch Intern. Med. 27 de setembro de 2004; 164 (17): 1888-96. Disponível em: http://archinte.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=217394. Acessado em 2 de junho de 2015.

Insônia Website do Family Doctor-American Academy of Family Physicians. Disponível em: http://familydoctor.org/familydoctor/en/diseases-conditions/insomnia.html. Apirl atualizado de 2014. Acessado em 2 de junho de 2015.

Morin CM, Vallieres A, et al. Terapia comportamental cognitiva, isolada e combinada com medicação, para insônia persistente: um estudo controlado randomizado. JAMA 2009; 301 (19): 2005-2015.

Insônia, falta de sono. Site do Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue. Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/inso/. Atualizado em 13 de dezembro de 2011. Acessado em 2 de junho de 2015.



Copyright © 2018 EBSCO Information Services
Todos os direitos reservados.