Chupeta - Hospital Sabará
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Chupeta

Questões Práticas

As chupetas são uma das maiores fontes de controvérsias na infância. Começando pelos defensores da amamentação, passando pelos fonoaudiólogos e odontólogos, sempre haverá os que abominam e os que defendem, mas, como os pais devem proceder frente a essas controvérsias?

Além do fato de que a chupeta parece ser uma importante arma contra a Síndrome da Morte Súbita da Infância, existem outras razões para defender seu uso.

A chupeta acalma e pode ser uma ajuda valiosa aos pais que têm bebês agitados ou “nervosos”, além de bebês que querem sugar o tempo todo. Nesses casos, os pais devem cuidar para que o bebê não se torne dependente das chupetas. Basta ter muito cuidado para oferecer chupeta a um recém-nascido nos momentos em que ele realmente precisa, e não quando ele deve ser alimentado ou para conforto dos pais.

Elas devem ser usadas para acalmar os bebês que choram muito, para ajudar a embalar o sono. Mas cuidado com as birras e manhas.

Escolhendo a chupeta perfeita
Nos dias de hoje, escolher a chupeta perfeita pode parecer uma tarefa difícil, tendo em vista todas as várias marcas e cores existentes no mercado.

Não notamos nenhuma correlação entre o preço ou a estratégia de marketing e a eficácia da chupeta. Por isso, é recomendado tentar uma que seu bebê goste. Chupetas de silicone e ortodônticas devem ser preferidas às de látex e não ortodônticas.

Como oferecer uma chupeta ao seu bebê
Tente roçar a chupeta levemente apenas para o lado da boca e, em seguida, delicadamente, segurando a chupeta na boca por um momento, aguarde que o bebê comece a sugá-la e a mantenha pressionada até ter certeza de que ele não vai cuspi-la. Os pais devem evitar o uso de substâncias adoçadas na ponta da chupeta, como mel, leite condensado etc.

Substitutos para a chupeta
Os mais fáceis, e sempre presentes, são as mãos e os dedos, pois as crianças logo os descobrem e os levam à boca. Por isso, é importante ter atenção às unhas crescidas e com as mãos sujas de uma criança maior. Melhor se certificar de que os dedos estejam limpos e que as unhas estejam cortadas. Fraldinhas ou paninhos também podem vir a ser usados como substitutos das chupetas por alguns bebês, assim como brinquedos macios ou de plástico.

Conclusão
Muitas crianças usarão alguma forma de sucção para se acalmar e se confortar, seja o peito materno, seja o polegar ou algum dedo, seja a chupeta, mamadeira, paninho etc. O mais importante é que qualquer que seja o modo escolhido pelo bebê, ele não seja usado em demasia, pois cria-se o hábito, e que, a partir dos 2 anos, seja desestimulado – para que, aos 3 anos, ele não use mais nenhum desses modos, com o risco de alterar a mordida ou desenvolvimento do maxilar e da mandíbula.

Autor: Dr. José Luiz Setúbal
Fonte: Heading Home (Copyright © 2010 Academia Americana de Pediatria)