A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z
O conteúdo original deste artigo é em espanhol e é traduzido automaticamente, sendo possível visualizar a versão original a qualquer momento. Faz parte da Health Library, uma biblioteca de saúde produzida pela empresa EBSCO, e é revisado e atualizado regularmente. As informações não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra.

Caso tenha alguma dúvida a respeito do conteúdo desta página, entre em contato com site@sabara.com.br

Veja o conteúdo original em espanhol

Carcinoma Adrenocortical


Autor: Amanda Barrett, MA

Definição

As glândulas supra-renais são duas glândulas localizadas imediatamente acima de cada rim. Eles produzem hormônios importantes para o organismo. Esses hormônios regulam a frequência cardíaca, a pressão sanguínea e muitas outras funções vitais. O córtex adrenal é a camada externa das duas glândulas supra-renais.

O câncer do córtex adrenal é muito raro; representa entre 0,5 e 2 casos por milhão. A maioria desses tumores produz um excesso de hormônios, o que pode alterar o equilíbrio hormonal.

Anatomia das glândulas supra-renais

imagem de ficha informativa do núcleo

Direitos autorais © Nucleus Medical Media, Inc.



Causas

A causa é desconhecida.



Fatores de Risco

Existem poucos fatores de risco conhecidos para o câncer do córtex adrenal, mas os seguintes fatores podem contribuir:

  • Ser mulher
  • Crianças menores de 5 anos de idade
  • Adultos entre 40 e 50 anos de idade
  • Um defeito genético pode causar câncer adrenocortical em algumas crianças, mas a maioria não é herdada


Sintomas

Cerca de 40% dos carcinomas adrenocorticais não secretam hormônios nem causam sintomas específicos. Eles são descobertos acidentalmente ou como parte de uma avaliação quando o paciente sente dor abdominal.

Outros tumores são funcionais; isto é, eles são hormonalmente ativos. A produção excessiva de hormônios pode causar sintomas como:

  • Hipertensão arterial
  • Fraqueza dos ossos
  • Diabetes

Outras condições que podem ser o resultado de tumores funcionais do córtex adrenal incluem:

  • Síndrome de Cushing ou hipercortisolismo (30% dos casos): excesso de cortisol, substância que ajuda o organismo a responder a situações e infecções estressantes
  • Síndrome de Conn ou hiperaldosteronismo (2% dos casos): excesso de aldosterona, substância que ajuda o organismo a manter níveis normais de sódio e potássio
  • Virilização (20% dos casos): mulheres com tumores funcionais que secretam hormônios masculinos, que podem causar espessamento da voz, hirsutismo (crescimento excessivo de pelos faciais) e inflamação dos órgãos sexuais ou seios
  • Uma síndrome mista de Cushing e virilização compõe 35% de todos os casos
  • Em crianças pequenas com tumores funcionais que liberam hormônios sexuais, esses tumores podem causar o início precoce da puberdade

Esses sintomas podem ser causados ​​por outras condições de saúde. Qualquer pessoa que tenha esses sintomas deve consultar um médico.



Diagnósticos

O médico perguntará sobre seus sintomas, seu histórico médico e seu histórico familiar. Você terá um exame físico.

Os exames podem incluir o seguinte:

  • Exames de sangue para detectar hormônios das glândulas supra-renais
  • Testes de urina (cortisol urinário de 24 horas)
  • Tomografia computadorizada do abdome – um tipo de raio-x que usa um computador para fazer fotos das estruturas dentro do abdômen
  • Ressonância magnética do abdome – um teste que usa ondas magnéticas para fazer imagens de estruturas dentro do abdome
  • PET scan – um teste que usa glicose radioativa para identificar a localização dos tumores no corpo
  • Angiografia adrenal ou venografia: estudos que usam um corante para ajudar a confirmar a presença de tumores que podem estar entupindo os vasos sanguíneos (uma amostra de sangue pode ser tirada para controlar os níveis de hormônio)
  • Raio X – um teste que usa radiação para tirar fotos de estruturas dentro do corpo

Uma vez que o diagnóstico de câncer do córtex adrenal é confirmado, você será encaminhado para um oncologista, que é um médico especializado em câncer.

Estudos adicionais serão feitos para determinar o estágio do câncer (1 a 4). O estágio de um tumor é determinado pelo seu tamanho e até onde ele se espalhou a partir de seu ponto de origem. No momento do diagnóstico, entre 30% e 85% dos pacientes acham que o câncer se espalhou. Quanto maior o estágio do câncer, mais difícil e perigoso é tratá-lo.



Tratamento

O tratamento varia dependendo do estágio do tumor e do estado geral de sua saúde. Converse com seu médico sobre o melhor plano para você.

Os seguintes métodos são usados ​​para tratar o câncer do córtex adrenal:

Adrenalectomia para remover o tumor

Cirurgia para remover o tumor adrenal. Esta é a primeira abordagem de tratamento em aproximadamente 75% dos casos. O médico também deve remover todo o tecido ou os gânglios linfáticos que contêm células cancerígenas.

Radioterapia e quimioterapia

Estes tratamentos são geralmente menos eficazes no tratamento deste tipo de câncer. Eles geralmente se aplicam se o câncer já se espalhou. A quimioterapia também pode ser usada se houver um alto risco de recidiva do câncer.

Outras Terapias

  • Mitotano: é o medicamento mais utilizado para tratar este tipo de câncer. Bloqueia a produção de hormônios da glândula supra-renal e destrói as células adrenais cancerosas. Este medicamento causa efeitos colaterais graves.
    • É especialmente útil para o tratamento de tumores funcionais do córtex adrenal.
  • Outras drogas que bloqueiam a produção de hormônios podem ser administradas se o tratamento com mitotano não for eficaz.
  • Atualmente, novos tratamentos com drogas e radiação estão sendo investigados. Entre eles, terapia gênica e imunoterapia. O seu médico pode pedir-lhe para participar em qualquer um destes ensaios clínicos.

Se o tratamento funcionar, você também deve realizar exames regulares para detectar uma possível recidiva do câncer.



Prevenção

Não existem medidas preventivas conhecidas. No entanto, um estilo de vida saudável pode diminuir o risco de sofrer de qualquer tipo de câncer.



Referências

Abiven G, Cost J, et al. Características clínicas e biológicas no prognóstico do câncer adrenocortical: desfecho desfavorável de tumores secretores de cortisol em uma série de 202 pacientes consecutivos. J Clin Endo & Metab. 2006; 91: 2650-2655.

Carcinoma Adrenocortical. Site do Instituto Nacional do Câncer. Disponível em: http://www.cancer.gov/cancertopics/types/adrenocortical. Acesso em 15 de junho de 2015.

Carcinoma Adrenocortical: declaração de tratamento para profissionais de saúde. Site do Instituto Nacional do Câncer. Disponível em: http://www.meb.uni-bonn.de/cancer.gov/CDR0000062907.html. Atualizado em 10 de junho de 2015. Acessado em 15 de junho de 2015.

Allolio B, Fassnacht M. Carcinoma adrencortical: atualização clínica. J Clin Endocrinol Metab. 2006; 91: 2027-37.

Guia detalhado: câncer cortical supra-renal. Site da American Cancer Society. Disponível em: http://www.cancer.org/cancer/adrenalcorticalcancer/index. Acesso em 15 de junho de 2015.

Kirschner LS. Revisão: estratégias de tratamento emergentes para o carcinoma adnocortical: uma nova esperança. J Clin Endocinol Metab. 2006; 91: 14-21.

Van Ditzhuijsen cI, van de Weijer R, Haak HR: Carcinoma adrenocortical. Neth J Med. 2007; 65: 55-60.



Copyright © 2018 EBSCO Information Services
Todos os direitos reservados.