A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Z

Câncer – Diagnóstico

Como qualquer doença, o diagnóstico de câncer é feito após um exame clínico e a análise do pediatra sobre o que foi achado no exame, juntamennte com a queixa do paciente e o pedido de exames complementares para se confirmar ou não as hipóteses diagnósticas.

Tal como acontece com os sintomas, os testes utilizados para detectar o câncer variam de acordo com o tipo de suspeita de tumor. No entanto, uma investigação diagnóstica geralmente consiste de um exame físico seguido por vários procedimentos de uma ou mais das categorias abaixo:

Laboratório / amostra de testes
Para analisar o sangue e outros fluidos corporais, para constatar a presença de células malignas ou marcadores tumorais. Essas são substâncias produzidas pelo câncer em si ou o organismo em resposta ao tumor. Exemplos: hemograma completo e punção lombar para coleta de liquor (punção espinhal).

Mielograma
Retirada de material da medula óssea, através de agulha de punção óssea (feita sob anestesia e em centro cirúrgico) e análise do material pelo hematologista ou patologista.

Estudos de imagem
Para visualizar os órgãos internos, em busca de sinais de um tumor. Exemplos: raios X; tomografia computadorizada (TC); ressonância magnética (RM); mapeamentos de radiação; e ultrassom.

Exames endoscópicos
Para examinar os órgãos internos diretamente através de um tubo flexível iluminado, chamado endoscópio, que o médico insere através de uma abertura, como o nariz, a boca, a vagina, a uretra ou o ânus. Exemplos: gastroscopia do estômago e colonoscopia de um intestino grosso.

Biópsia
A única maneira conclusiva de diagnosticar o câncer é a partir da biópsia de tecido da área questionável. Ele é obtido usando uma agulha ou um bisturi. Um médico especialista, chamado patologista, estuda a amostra sob o microscópio, olhando para os sinais de câncer. Além de identificar se uma massa é benigna ou maligna, a biópsia revela outras informações essenciais, que podem influenciar o plano de tratamento proposto.

Uma biópsia incisional corta uma pequena parte do tumor. Se o relatório de patologia volta positivo para o câncer, uma segunda cirurgia pode ser agendada. Em uma biópsia excisional, o cirurgião remove todo o crescimento e uma borda de tecido normal em todos os lados. Isso é chamado de margem. Dependendo do tipo e estágio do câncer, não há terapia adicional necessária. No entanto, na maioria das vezes, o paciente vai necessitar de tratamento adicional com medicamentos.