Dezembro laranja e os cuidados na infância

Dezembro é o mês da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. Embora o câncer de pele em crianças seja raro, os cuidados com a exposição solar devem começar desde o berço.

Segundo a Dra. Carolina Contin, dermatologista do Sabará Hospital Infantil, 50% da exposição solar durante a vida acontece nos primeiros 18 anos de idade. “Uma queimadura solar já dobra o risco de surgimento de câncer de pele”, explica a médica.

O ideal é que as crianças usem protetor solar mesmo que não seja dia de praia ou piscina, ou seja, quando estão na escola, no parque ou em outros ambientes ao ar livre.

Bebês com menos de 6 meses não devem usar filtro solar, por isso nesses casos deve-se evitar a exposição prolongada ao sol. O ideal são 20 minutos por dia, sempre antes das 10h e depois das 16h.

Depois dos 6 meses, os filtros estão liberados (procure os produtos próprios para crianças, geralmente com proteção física e não química), mas ainda deve-se evitar a exposição solar entre 10h e 16h.

Como as crianças geralmente ficam mais tempo expostas ao sol em relação aos adultos, recomenda-se o uso de produto com fator de proteção solar (FPS) igual ou maior a 50, com reaplicação a cada duas horas. Além disso, são fundamentais roupas adequadas (existem peças com proteção UV próprias para crianças), chapéus e uso de hidratantes após o banho por causa do ressecamento da pele.

Outras dicas para essa época do ano incluem proteção contra picadas de insetos com véus de mosquiteiro, telas nas janelas e repelentes adequados para a faixa etária.

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 17/12/2019