Centros de Excelência e Serviços / Departamento de Otorrinolaringologia

Visão geral

A otorrinolaringologia é a especialidade médica que cuida das doenças dos ouvidos, nariz e garganta. Nos últimos anos houve uma evolução muito grande na área, que passou a abranger não apenas as doenças mais comuns, como infecções de ouvido, aumento de amígdalas e adenóides, etc., mas também o tratamento de lesões complexas de base de crânio e de vias aéreas. Além disso, houve o avanço tecnológico, principalmente nos novíssimos métodos de recuperação da audição, como o implante coclear e as próteses ósteo-integradas.

 

Principais doenças

 

Hipertrofia de amígdalas e adenóides

Muito comum nas crianças, o aumento das amígdalas (que se localizam na garganta) e das adenóides (que se localizam na parte posterior do nariz) causa dificuldade para a criança respirar. Roncos intensos, respiração pela boca e dificuldade para se alimentar são os sintomas mais comuns. Muitas vezes também pode causar otites de repetição ou perda de audição por catarro nos ouvidos. O sono se torna pouco efetivo e pode haver episódios de apnéia. A criança fica sonolena e pouco produtiva durante o dia, afetando o rendimento escolar. O tratamento pode ser feito com remédios, mas muitas vezes é necessária a remoção cirúrgica. Saiba mais.

 

Rinite alérgica

A incidência de rinite em crianças pode chegar a 30%. Espirros, coceira no nariz, coriza e nariz entupido são os sintomas mais comuns. Existe um grande impacto na qualidade de vida e no desempenho escolar. O tratamento da rinite é simples e efetivo, e a doença não deve ser negligenciada.

 

Anquiloglossia (língua presa)

Ao nascimento, a criança pode apresentar um freio lingual curto, a chamada “língua presa”. Isto pode atrapalhar a amamentação, ou, mais tarde, dificultar a fala. O tratamento é simples, e pode ser realizado no próprio consultório ou em centro cirúrgico com a liberação do freio da língua.

 

Labirintopatias

Apesar de menos frequente que nos adultos, as tonturas podem afetar as crianças. Se seu filho tem enjoos frequentes, principalmente causados pelo movimento; pouco equilíbrio, medo ou dificuldade para andar em locais estreitos, ele deve ser avaliado por um otorrinolaringologista. O tratamento é bem efetivo e resolutivo na maioria dos casos, podendo envolver medicações e/ou terapias fonoaudiológicas e fisioterápicas.

 

Tumores nasossinusais

Embora raros, os tumores do nariz e seios da face podem aparecer também em crianças. Nariz entupido de um lado só, sangramento, dor e alterações no rosto podem ser sinais de alerta. Adolescentes do sexo masculino com sangramento nasal frequente levantam a suspeita de nasoangiofibroma juvenil. A maioria dos tumores nasossinusais são benignos e tem bom prognóstico se diagnosticados precocemente. Saiba mais.

 

Malformações nasais, como:

  • Atresia de coanas.  As coanas são as aberturas posteriores do nariz, ou seja, na transição entre o nariz e a garganta. Nas atresias, estas aberturas estão fechadas e a criança tem dificuldade para respirar. Se a atresia ocorre em apenas um dos lados, a correção cirúrgica pode ser adiada até o paciente adquirir mais peso (normalmente 10 kg, ao redor de 2 anos). Porém, se a atresia for bilateral, a cirurgia deve ser feita imediatamente para evitar problemas respiratórios e alimentares sérios. Muitas vezes, a atresia de coanas pode estar associada a outras malformações, como oculares, genito-urinárias etc. Sendo imprescindível uma investigação multidisciplinar. A cirurgia realizada por via endoscópica endonasal causa menos danos à criança e proporciona melhores resultados.
  • Meningoceles ou meningoencefaloceles. Nestes casos, a base do crânio, que separa o cérebro da cavidade nasal, tem o fechamento incompleto. Consequentemente existe a presença de conteúdo do sistema nervoso central no nariz, podendo provocar meningites potencialmente fatais. O sintoma inicial pode ser apenas de obstrução nasal. A correção cirúrgica pode ser feita por via endoscópica endonasal na maioria dos casos. Caso a falha seja muito extensa pode haver necessidade de abordagem conjunta com a neurocirurgia. Saiba mais.

 

Obstrução nasal

Talvez uma das queixas mais comuns seja a de nariz entupido. Em crianças recém-nascidas, isso pode ser um problema sério, já que elas não conseguem compensar respirando pela boca. Em cada período da infância, as causas de obstrução nasal mais comuns variam. Rinites, sinusites, aumento de adenóides, desvios septais. Somente um otorrinolaringologista pode avaliar com precisão e definir a causa exata e o tratamento adequado. Respirar pela boca é muito prejudicial para as crianças, pois pode afetar todo o crescimento do rosto e dos dentes.

 

Perda de audição

A audição é essencial para qualquer ser humano. Mais ainda para as crianças, que estão em processo de aquisição de linguagem. Podemos ter perda de audição por causas simples e facilmente tratáveis como rolhas de cerúmen, otites infecciosas e otites por acúmulo de muco; e causas complexas como surdez congênita, meningite ou tumores do nervo auditivo. Quanto mais precoce a identificação do problema e início do tratamento, melhor o prognóstico da criança. Hoje em dia, mesmo casos graves podem ser tratados com recursos altamente tecnológicos como os implantes cocleares.

 

Otites e mastoidites

As infecções de ouvido são as mais frequentes causas de prescrição de antibióticos nas crianças. Cursam com febre e muita dor, mas em sua maioria são quadros de pequena gravidade e que se resolvem rapidamente. Por vezes, porém, a infecção pode se estender para o osso da parte de trás da orelha (mastóide) e o tratamento deve ser mais intenso, necessitando até em alguns casos de procedimentos cirúrgicos de drenagem. Crianças com otite, em uso ou não de antibióticos, que apresentem vermelhidão, dor e inchaço da parte de trás da orelha devem ser rapidamente avaliadas por um otorrinolaringologista.

 

Epistaxe

Quase todas as crianças apresentam sangramento nasal em algum momento de suas vidas. Quase sempre estes quadros são de pequena gravidade e auto-limitados. Quando a perda de sangue é excessiva, ou os episódios são repetidos é importante a avaliação de um otorrinolaringologista. As causas podem ser simples, como manipulação com os dedos ou pequenos vasos facilmente cauterizáveis no septo nasal. Mas eventualmente a epistaxe pode ser a primeira manifestação de uma doença mais séria como um tumor nasal.

 

Corpo estranho de nariz e ouvido

Crianças pequenas gostam de explorar o ambiente e seus próprios corpos. É muito comum a introdução de objetos nos orifícios do nariz e ouvidos. Estes devem ser removidos assim que possível, especialmente se forem de material orgânico (feijão, milho) ou cáustico (baterias de relógio). Crianças com secreção fétida unilateral no nariz devem sempre levantar a suspeita de corpo estranho.

 

Rinossinusite crônica

Caracterizada por sintomas de obstrução nasal, secreção nas narinas ou escorrendo pela garganta, tosse, dor de cabeça e perda de olfato por mais de 3 meses seguidos. Na infância, a rinossinusite crônica pode ser causada por:

  • Fibrose Cística: doença genética em que há uma alteração no muco nasal, que se torna espesso. Além da sinusite, a criança apresenta desnutrição e pneumonias de repetição. Condição potencialmente grave e que requer diagnóstico e tratamento precoces.
  • Discinesia Ciliar: doença genética em que os cílios que transportam o muco no nariz e seios paranasais não funcionam corretamente. Além da sinusite crônica, a criança também pode apresentar problemas pulmonares.
  • Imunodeficiências: vários tipos de deficiências de imunidade podem causar rinossinusite crônica, principalmente as deficiências de IgA e IgG. Muitas vezes os sintomas nasais são os primeiros a aparecer e podem ajudar no diagnóstico precoce que será fundamental para o tratamento exitoso destas crianças.
  • Hipertrofia adenoideana: provavelmente a causa mais comum, o aumento das vegetações adenoides causa, além da obstrução nasal, acúmulo de secreções e bactérias no nariz e seios da face levando ao quadro de rinossinusite crônica. Na maioria das vezes, a remoção das adenoides é suficiente para resolução dos sintomas.
  • Rinossinusites de repetição: muitas vezes, os quadros de rinossinusite crônica se confundem com as rinossinusites de repetição, em que as crises acabam sendo tão frequentes que se justapõem, dando impressão de serem contínuas. O diagnóstico correto é fundamental para evitar exames e procedimentos desnecessários.
  • Alergias: quadros de alergia respiratória ou, mais raramente, alimentar podem causar ou piorar os sintomas de rinossinusite. A identificação das alergias e seu tratamento são fundamentais no controle da doença nestas crianças.

Saiba mais.

Procedimentos

Audiometria infantil

A audiometria é o exame que avalia a audição da criança. Diferentemente do adulto, a cooperação da criança com o exame depende muito da experiência e paciência do profissional que realiza o exame. Podem ser usados sons de animais, instrumento musicais etc. transformando o exame em um jogo divertido.

 

BERA (Potencial auditivo de tronco cerebral)

Utilizado em crianças muito pequenas ou que não conseguem cooperar com a audiometria infantil. Neste exame, o paciente ouve sons e eletrodos na pele detectam se o cérebro esta recebendo as informações. Também indicado para avaliar as vias nervosas do sistema auditivo.

 

Nasofibrolaringoscopia

O exame consiste na colocação de uma fibra óptica pelas narinas da criança para investigar a parte nasal, faríngea e laríngea (cordas vocais). A fibra é bem delicada e o exame pode ser feito apenas com anestesia tópica. É um exame rápido e que muitas vezes evita a necessidade de outros mais invasivos e com radiação como radiografias e tomografias.

 

Criança não é adulto pequeno

Tratar de uma criança requer muito mais do que conhecimento técnico. A faixa etária pediátrica tem peculiaridades físicas, fisiológicas, psicológicas e emocionais que a tornam única. Dentro da otorrinolaringologia temos uma série de doenças que podem afetar as crianças, comprometendo sua qualidade de vida imediata, mas também o desenvolvimento futuro adequado.

 

Por que um hospital exclusivamente pediátrico?

Um hospital voltado exclusivamente para crianças consegue proporcionar o melhor atendimento, acolhendo não só os pacientes, mas também toda a família. Entender e respeitar as diferenças e peculiaridades das crianças é fundamental para proporcionar um cuidado integral e de excelência.

No Sabará Hospital Infantil, além de toda a especialização e preparo da equipe médica, de enfermagem, nutrição, etc. nossos pacientes também encontrarão um ambiente adequado para os pequenos pacientes, com brinquedoteca, artistas, como músicos e atores, e toda uma suavização do ambiente físico que tenta minimizar ao máximo na criança o impacto de uma internação ou atendimento hospitalar.

 

Nossos diferenciais

Toda a equipe do Sabará é composta por médicos especializados em otorrinolaringologia, oriundos das melhores Universidades do País, com larga experiência em atendimento diferenciado à população pediátrica. Os coordenadores possuem Doutorado e/ou Livre-Docência em suas áreas de atuação. Isto garante que nossos pacientes recebam o melhor atendimento disponível hoje no País.

 

Experiência

Nossa equipe está atuando no Sabará desde 2006, sendo assim uma das mais experientes em otorrinolaringologia pediátrica no Brasil. 

Na área de ensino e educação médica, nosso grupo organiza cursos anuais de otorrinolaringologia e doenças das vias aéreas para pediatras e especialistas. Estes eventos já estão consolidados como alguns dos mais importantes no calendário da otorrinoalaringologia pediátrica nacional.

Agende sua consulta online

Reconhecimento

O Sabará Hospital Infantil é hoje referência nacional e internacional no tratamento de pacientes pediátricos. Nosso Departamento de Otorrinolaringologia é reconhecido como um dos melhores e mais completos do País. Tanto pelo atendimento humano e acolhedor à criança e à família, como pela alta capacitação técnica para os casos mais complexos. Os profissionais envolvidos são reconhecidos nacional e internacionalmente como experts em suas áreas, com grande produção acadêmica e sempre requisitados para aulas e palestras. Toda nossa equipe é formada pelas principais escolas médicas do País e pelos mais renomados serviços de Residência Médica. Grande parte da equipe possui também Mestrado ou Doutorado na área, garantindo assim um atendimento de alta qualidade.

 

Capital humano

Além da equipe do departamento de otorrinolaringologia, no Hospital Sabará contamos com um time completo de profissionais para garantir um atendimento integral e de alta qualidade.

Nossa equipe de anestesia é inteiramente especializada em cirurgias infantis, contando com profissionais experientes e de reconhecimento nacional.

A UTI pediátrica, utilizada para os casos mais graves e complexos, é reconhecida hoje como uma das melhores e mais humanas do Brasil.

Os pediatras hospitalistas garantem uma assistência 24 horas para todas as crianças internadas. Os pacientes internados por causas otorrinolaringológicas ou que realizaram cirurgias tem uma vigilância constante, tanto pelos pediatras como pelos otorrinolaringologistas presentes no hospital para atendimento aos casos de urgência.

Nossa enfermagem, por atender exclusivamente crianças, consegue aliar a qualidade técnica com o acolhimento necessário, para as crianças e para os pais e cuidadores.

Sem esquecer o grupo de nutricionistas, essenciais no acompanhamento de pacientes otorrinolaringológicos, que muitas vezes têm sua alimentação dificultada por doenças ou cirurgias na região da boca e garganta, ou pela dificuldade em respirar pelo nariz.

A atuação de fisioterapeutas, fonoaudiólogos e outros profissionais garante uma visão completa de todos os aspectos da saúde de nossos pequenos pacientes.

 

Tecnologia

O Departamento de Otorrinolaringologia do Sabará têm à disposição a mais moderna tecnologia em otorrinolaringologia, tanto na área de diagnósticos como na de terapêutica, clínica e cirúrgica. Como exemplo podemos citar:

  • Na área de diagnósticos: Potencial evocado de tronco cerebral (BERA) para detecção de problemas auditivos mesmo em recém-nascidos. Videonasofibrolaringoscopia para diagnóstico de doenças nasais e de via aérea superior. Broncoscopia para as doenças de via aérea inferior.
  • Na área cirúrgica: Radiofrequência e microdebridadores para uso nas cirurgias nasossinusais, e de amígdalas e adenóides. Estes aparelhos melhoram os procedimentos cirúrgicos, tornando-os mais rápidos, eficientes e seguros, diminuindo o sangramento intraoperatório e garantindo uma ressecção completa dos tecidos afetados. Implantes cocleares para recuperação da audição em casos de crianças surdas.
  • Na área anestésica: Os mais modernos aparelhos de anestesia e de monitorização intra e pós-operatória.

 

Processos

Uma das grandes vantagens do atendimento no Hospital Sabará é a completa retaguarda que os pacientes tem à disposição.

Contamos com um dos maiores pronto atendimentos pediátricos privados do País. Com profissionais experientes de plantão 24 horas por dia.

Além disso, temos também um otorrinolaringologista disponível para os atendimentos de urgência. Durante a semana, o especialista está sempre no Hospital das 10h às 22h; aos sábados, domingos e feriados, está presente das 10h às 16h. Em outros horários, o otorrinolaringologista fica de plantão à distância, sendo chamado sempre que necessário.

A organização do Departamento permite uma uniformidade no atendimento, que é  baseado nos últimos guidelines e consensos mundiais. Deste modo, todos os profissionais “falam a mesma língua”, existindo uma comunicação direta e em tempo real entre todos que estão assistindo o paciente e criando condições para alinhamento com as melhores práticas internacionais.

Todos os nossos processos são centrados no paciente e em suas necessidades. Nos atendimentos ambulatoriais tentamos otimizar o tempo da criança e dos pais, realizando sempre que possível todas as avaliações e procedimentos necessários no mesmo período.