Centros de Excelência e Serviços / Departamento de Oftalmologia

Informações para pais e familiares

O bebê enxerga?

A criança com certeza enxerga, mas não como um adulto. Um recém nascido enxergará um pouco borrado pela imaturidade do cristalino (lente que existe na parte da frente dos olhos) e com o passar dos dias vai enxergando melhor. Inicialmente só enxerga as coisas que estão por perto, cerca de 30 cm de distância, mas aos 2-3 meses já estará enxergando um pouco além de seu berço, com 6 meses já vê os itens nas paredes de seu quarto e, a cada mês uma definição melhor das imagens. As cores se definem mais precisamente, se não houverem alterações, aos quatro meses, e sua diferenciação se aprimora com o seu desenvolvimento, de forma que, aos quatro anos de idade, a criança já estará enxergando como um adulto, em termos de cores e nitidez.

 

Quais são os exames que fazem no berçário?

No berçário o pediatra procura pelo “reflexo vermelho”, que é o normal. Quando o reflexo é esbranquiçado, chamamos de leucocoria e pode significar algum problema visual congênito, infeccioso ou esporádico tais como cataratas, retinopatias da prematuridade, retinoblastomas, infecções corneanas como a herpética. Essas patologias se não diagnosticadas e tratadas precocemente podem interferir imensamente na vida e na função visual da criança futuramente.

 

Quais os problemas mais comuns nos olhos das crianças?

Existem dois tipos de problemas oculares na infância: os que são causados por doenças provenientes dos olhos, chamados Primários; ou os problemas oculares, bastante frequentes, causados por doenças sistêmicas, chamados Secundários.

Entre os problemas primários os exemplos comuns são: obstrução do canal lacrimal, que faz com que o bebê lacrimeje e fique com os olhinhos inchados desde o nascimento simulando conjuntivite de repetição; a ambliopia (“vista cansada”); os defeitos de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo); estrabismos; malformações oculares.

Entre os problemas secundários os exemplos comuns são: do metabolismo (Diabetes), Tumores, Infecções em geral como meningites, síndromes genéticas, entre outras.

O retinoblastoma (tumor intra ocular maligno primário mais comum da infância) é uma doença grave e pode ser reconhecido por um reflexo branco ou “reflexo do olho de gato”e/ou estrabismo súbito e pode aparecer geralmente até os 3 anos de idade.

 

O que é ambliopia?

Ambliopia é também chamada de “olho preguiçoso”, o que quer dizer um olho que tem suas estruturas normais anatomicamente, mas não aprendeu a enxergar bem, e geralmente está associada a algum problema como erro de refração ou estrabismo. Pode ser em um ou nos dois olhos, mas em sua maioria é unilateral.

 

O que é estrabismo?

O estrabismo, também chamado de vesgueira, faz com que as imagens não sejam iguais, de modo que o cérebro não consegue juntá-las em uma só, apagando aquela que está “desviada”. Com o tempo, essa alteração pode se tornar permanente, fazendo com que, mesmo com os olhos centralizados, um dos olhos não enxergue tão bem como o outro. Até o sexto mês de vida, o bebê poderá ficar estrábico por alguns momentos, isto é normal, mas se persistir deve procurar o pediatra ou o oftalmologista.

 

O que é erro de refração?

Erros de refração não têm muito uma definição a respeito de quem enxerga bem de longe ou de perto, principalmente em crianças. Poderia descrever como erros na capacidade de focalização dos olhos. Existem 3 tipos principais: miopia, hipermetropia e astigmatismo.

 

Quais os sinais de alerta para saber se meu filho não está enxergando bem?

  1. A partir do 1º mês de vida a criança deve estar fixando o olhar nos rostos das pessoas próximas.
  2. A partir do 2º ou 3º mês de vida a criança deve acompanhar com o olhar a movimentação ao seu redor.
  3. A partir do 6º mês – 1 ano, a criança não deve apresentar momentos de desvio do olhar (olhos cruzados).
  4. Crianças de 1 ano que não acham objetos escondidos, não olham para a figura correta quando é solicitada pelo nome.
  5. Ter um olho menor do que o outro.
  6. Olhos que tremem ou “dançam”.
  7. Lacrimejamento excessivo, ficar piscando ou coçando muito.
  8. Criança que franze os olhos, ou inclina a cabeça, fecha um dos olhos para enxergar melhor.
  9. Íris deformada ou pupilas diferentes em forma, tamanho ou cor.
  10. Queixas de visão borrada, visão dupla, ou que não está enxergando bem.

 

Televisão ou computador faz mal para a vista?

Em geral não faz mal, mas a luminosidade intensa das telas e a proximidade podem dar algum tipo de cansaço, principalmente em crianças hipermétropes que não usam correção ótica adequada, porque ela pisca menos, o olho fica mais seco e é maior o esforço de convergência realizado para focalizar a imagem, o que pode provocar dor e cansaço visual.

 

Quando devo levar meu filho ao oftalmologista?

Em geral a partir do 2º a 3º ano de vida, pois consegue colaborar com o exame, mas em qualquer um dos sinais de alerta acima, deve se levar ao pediatra ou ao oftalmologista.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal e Dr. Fábio Adams

Fonte:

1) Sociedade Brasileira de Pediatria- Ambliopia (revisado em fevereiro/2011)
 Jayme Murahovschi (pediatra, SP); Isaac Neustein (oftalmologista, SP); Mauro Plut (oftalmologista pediátrico, SP)
2) http://www.drauziovarella.com.br/ExibirConteudo/5359/os-olhos-das-criancas – entrevista com Dra. Rosana Cunha

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 07/6/2017