Centros de Excelência e Serviços / Departamento de Infectologia

Departamento de Infectologia

Os médicos da Infectologia Pediátrica do Sabará Hospital Infantil atuam em parceria com todos os médicos das diversas especialidades presentes em nossa instituição.

Esse grupo de profissionais auxilia pediatras, neurologistas pediátricos, pneumologistas pediátricos, entre muitos outros especialistas, a encontrar o diagnóstico preciso sobre o problema que a criança apresenta, o agente causador de uma infecção, por exemplo, a melhor conduta a ser adotada em relação ao paciente, o tratamento mais indicado, entre muitas outras formas de atuação.

A Infectologia Pediátrica é a especialidade que age na prevenção das doenças infecciosas em crianças e adolescentes. Notificamos aos órgãos competentes dados sobre doenças e epidemias.

Além disso, fazemos parte da Rede Sentinela, que funciona como observatório no âmbito dos serviços para o gerenciamento de riscos à saúde. Saiba mais aqui.

Na área da prevenção das doenças, o infectologista desempenha um papel fundamental, inclusive no âmbito da saúde pública, participando da concepção, desenvolvimento e implementação das vacinas.

 

Estatísticas epidemiológicas

As doenças infecciosas são a mais importante causa de consultas em serviços de emergência e em consultórios médicos pediátricos. Entre as principais causas de infecção, estão vírus, bactérias, fungos e protozoários.

As infecções respondem por um percentual significativo de internações de crianças.

É comum que o pediatra recorra a um especialista em Infectologia para diagnosticar e tratar os problemas mais adequadamente.

Entre as mais sérias, estão as meningites e as septicemias, que exigem cuidados mais intensivos.

Além disso, as doenças congênitas (a criança nasce com um problema que exige avaliação nos primeiros dias de vida) e também as infecções respiratórias, de pele e partes moles, ósseas e outras mais avançadas, estão entre os vários casos que nossa equipe tem experiência em acompanhar.

 

Principais doenças

Nossa área de atuação inclui desde infecções congênitas, que ocorrem antes do nascimento da criança, até as infecções adquiridas na comunidade ou associadas aos cuidados de saúde. Entre os casos mais frequentes, podemos destacar:

 

  • toxoplasmose (importante doença parasitária, ainda muito comum no Brasil, que potencialmente pode acometer todos os indivíduos, sendo ainda causa relevante de infecção congênita);

 

  • citomegalovírus (extremamente comum, essa infecção pode acometer as crianças já nos primeiros dias de vida, sendo também causa de preocupação quando temos uma doença que afeta nossa imunidade. Também é importante causa de infecção congênita em nosso meio);

 

  • sífilis (infelizmente, temos presenciado nos últimos 10 anos um aumento das taxas de incidência dessa doença no Brasil);

 

  • infecção pelo vírus Zika (apenas recentemente identificado como potencial causa de malformações congênitas no feto quando acomete gestantes);

 

  • doenças exantemáticas (são as doenças infecciosas que provocam manchas no corpo das crianças: sarampo, rubéola, roséola, eritema infeccioso etc.);

 

  • parasitoses (esquistossomose, malária, giardíase);

 

  • doenças tropicais;

 

  • infecções bacterianas graves recorrentes ou complicadas (meningites, pneumonias, septicemia, artrites etc.);

 

  • infecções causadas por germes resistentes;

 

  • febres cuja origem não consegue ser determinada;

 

  • infecções oportunistas;

 

  • infecções em pacientes que estejam com a imunidade comprometida (transplantados, em tratamento de câncer, infectados pelo HIV etc.).

Autor: Mariana Setubal

Atualizado em: 03/7/2017