Centros de Excelência e Serviços / Programa de Cardiopatias Congênitas

Dados epidemiológicos

Cardiopatia Congênita

Durante a gestação, alguns bebês podem desenvolver problemas de formação no coração que podem alterar sua estrutura ou função. Essas anormalidades são chamadas de cardiopatias congênitas.

A incidência das cardiopatias congênitas é de 1 para cada 100 nascimentos.

No mundo, a cada ano, nascem 130 milhões de crianças. Dessas, 1 milhão nasce com cardiopatia congênita e 280 mil morrem no período neonatal, sendo que 250 mil não tiveram acesso a diagnóstico e tratamento. (Fonte: Lawn,2005)

No Brasil temos cerca de 23 mil novos casos de doenças cardíacas a cada ano que precisam receber algum tipo de atenção, atendimento e tratamento médico.

As doenças cardíacas podem ser simples com boa evolução, mas também podem ser graves com risco de morte. A falta de informação e orientação para as famílias resulta em maior dificuldade para alcançarem o tratamento adequado para estas crianças.

As anomalias congênitas constituem a segunda causa de mortalidade infantil, determinando 11,2% destas mortes.

Autor: Dra. Grace Bichara - CRM: 101325

Atualizado em: 20/3/2018