17 de Setembro – Dia Mundial de Segurança do Paciente

A Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o dia 17 de setembro como o Dia Mundial da Segurança do Paciente. Esse ano, devido a pandemia o tema será voltado para a segurança dos profissionais da saúde e terá como tema de campanha “A segurança dos trabalhadores da saúde é a segurança do paciente”.

O objetivo da data é conscientizar profissionais de saúde, gestores, órgãos governamentais, pacientes, educadores e sociedade civil sobre a necessidade da implementação das práticas de segurança dentro dos serviços de saúde. Tal ação contribui para minimizar riscos e danos ao paciente e refletir na melhoria da qualidade e do cuidado prestado nos serviços de saúde do país.

O Sabará Hospital Infantil tem uma alta carga de responsabilidade com o quesito segurança: tanto dos Cuidadores quanto dos pacientes.

Especializado no atendimento de crianças de 0 a 18 anos, o Sabará entende a importância dessas ações e realiza várias ações internas e externas visando o bem- estar dos profissionais e também em prol dos pacientes.

Segundo o infectologista e Gerente Médico do Sabará Hospital Infantil, Dr. Francisco Ivanildo Oliveira, com a COVID-19 pressionando os trabalhadores da saúde ao limite, o problema não poderia ser mais importante do que agora: desde equipar e apoiar os trabalhadores da saúde da linha de frente de modo eficiente em seu trabalho, até atender e tratar os pacientes equitativamente. “Garantir condições seguras de trabalho aos profissionais de saúde também é uma forma de promover a segurança do paciente e estamos em um ponto de inflexão nessa causa”, explica Dr. Francisco Oliveira.

De acordo com a OMS, considerando não somente os profissionais de saúde, mas os trabalhadores de forma geral, problemas de saúde relacionados ao trabalho resultam em perdas econômicas que chegam a 6% do PIB nacional, sendo que iniciativas de saúde nos locais de atuação podem auxiliar na redução de até 27% do absenteísmo por licença médica.

Os danos ao paciente por eventos adversos são uma das principais causas de morte e incapacidade em todo o mundo. “Estima-se que 134 milhões de eventos adversos ocorrem anualmente devido à atenção insegura em hospitais, nos países de baixa e média renda, contribuindo para 2,6 milhões de mortes. Enquanto calcula-se que um em cada 10 pacientes seja prejudicado enquanto recebe atendimento hospitalar, em países de alta renda”, esclarece o infectologista do Sabará Hospital Infantil.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA – algumas ações simples podem auxiliar a diminuir o índice de riscos.

Se você é um paciente: envolva-se ativamente no seu próprio cuidado; tire todas as dúvidas, e não deixe de fornecer informações precisas aos profissionais de saúde sobre seu histórico de saúde.

Para o profissional ou líder de serviços de saúde: envolva os pacientes como parceiros em seus cuidados; trabalhem juntos pela segurança do paciente, garanta o desenvolvimento profissional contínuo para melhorar suas habilidades e conhecimentos em segurança do paciente; crie uma cultura de segurança aberta e transparente.

Autor: Equipe Sabará

Atualizado em: 21/9/2020