Visão geral

História

A primeira Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e Neonatal do Brasil foi criada em 1974 no Sabará Hospital Infantil. Ela contava com o que havia de mais moderno em equipamentos de monitorização cardiopulmonar e ventilação pulmonar mecânica e uma equipe médica alinhada aos avanços diagnósticos e terapêuticos da época e extensa experiência clínica em Pediatria Hospitalar.

Com a fundação do novo prédio, em 2010, o Hospital passa a ter Unidade de Terapia Intensiva pediátrica e neonatal (UTI) com telemetria com 28 leitos.

No final de 2015, foi realizado aqui o primeiro caso de ECMO – técnica que faz a circulação e oxigenação artificial do sangue por meio de uma máquina ligada ao paciente através de cateteres. Esse procedimento de alta complexidade é realizado em casos graves nos quais o paciente sofre de severo comprometimento pulmonar ou circulatório, que poderiam levar ao óbito, dobrando as chances de sobrevida. Para a implementação desse serviço, foram necessários a criação e o treinamento de uma equipe especializada no procedimento. Dessa forma, nos tornamos o terceiro centro da cidade de São Paulo a possuir cadastro na Organização Mundial de Suporte de Vida Extracorpóreo (ELSO).

Passamos a oferecer em 2015 a tecnologia high-flow (alto fluxo), e que funciona como um cateter nasal que fornece a oxigenação necessária ao paciente com o uso de altos fluxos de oxigênio, porém de forma bastante confortável, evitando assim métodos mais invasivos.

 

UTI neonatal

A UTI neonatal do Sabará Hospital Infantil conta com leitos dedicados ao cuidado do recém-nascido criticamente enfermo, dispondo de todos os recursos materiais e de equipamentos necessários para o bom atendimento desses bebês.

As equipes médicas, de enfermagem e de fisioterapia são compostas por profissionais altamente qualificados e com grande experiência no atendimento do recém-nascido em estado grave. Contamos ainda com especialista em fonoaudiologia e suporte psicológico para os pais e familiares.

Entre os recursos neonatais disponíveis, cabe destacar os pós-operatórios de cirurgias cardíacas e neurocirurgias, respiradores de última geração para tratamento de distúrbios respiratórios graves e a possibilidade de hemodiálise com máquinas de alta tecnologia.

O Sabará Hospital Infantil está também capacitado a prestar atendimento aos recém-nascidos com doenças complexas na sala de parto, uma vez que dispõe de programa de assistência aos bebês portadores de cardiopatias congênitas complexas (anormalidades na estrutura do coração do bebê que surgem nas primeiras 8 semanas de gestação).

 

UTI pediátrica

Em alguns casos, a criança poderá necessitar permanecer um período na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). Habitualmente, são crianças que apresentam algum distúrbio, problema ou doença que precisam de cuidados e/ou tratamentos especiais.

Nesse grupo de pacientes podemos incluir, por exemplo, as crianças oriundas do centro cirúrgico em pós-operatório de grandes cirurgias como as cirurgias cardíacas ou as neurocirurgias. Na UTI pediátrica as crianças são monitoradas de forma completa 24 horas por dia.

Um diferencial da UTI do Sabará é a participação da família  – pais e mães podem acompanhar seu filho nas 24 horas. A ideia é estabelecer uma parceria com os pais, com a sua participação ativa, otimizando a hospitalização da criança e buscando os melhores resultados propostos.

 

Tamanho

A Unidade de Terapia Intensiva do Sabará Hospital Infantil possui 28 leitos, divididos em dois andares, e atende mais de 1000 pacientes por ano.

 

Reunião multidisciplinar

Em 2015, foi implantada uma reunião multidisciplinar entre pais de pacientes da unidade e a equipe hospitalar, cujo objetivo é explicar o plano terapêutico e os cuidados com a criança. Os encontros, que acontecem semanalmente, são um momento de troca e aproximação focados, principalmente, nos casos de maior gravidade e complexidade. Participam das reuniões representantes das áreas de serviço de infecção hospitalar, nutrição, enfermagem, fisioterapia, psicologia e médica.

 

Especialização

Intensivistas pediátricos são médicos formados que fazem residência (especialização) médica em Pediatria (duração de 2 anos) e depois fazem especialização em Atendimento Pediátrico em UTI (2 anos).

Pediatras de cuidados críticos tratam as crianças desde o nascimento até a adolescência. Eles optam por cuidar de crianças que estão muito doentes como núcleo de sua prática médica. Sua formação avançada e experiência os prepara para dar às crianças em UTIP os cuidados médicos de que necessitam.

Tour virtual

Acomodação – UTI

clique para ver em tela cheia

 

Conheça o time

Nelson Horigoshi

Gerência Unidade de Terapia Intensiva

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo;  com Residência Médica em Pediatria pelo Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo; Especialista em Terapia Intensiva Pediátrica pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira; Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria Pós-graduação “sensu latu” em Administração Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela Fundação Getúlio Vargas. 

Equipe da UTI

A equipe da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Infantil Sabará conta com cerca de 40 médicos. Há os “diaristas“, que estão presentes diariamente nos períodos da manhã e da tarde. Eles são “visitadores”, ou seja, passam nos quartos acompanhando de perto cada paciente. E há os plantonistas, que são intensivistas ou cardiologistas, além da formação em pediatria. Sempre há quatro plantonistas simultaneamente na UTI.

 

Intensivistas pediátricos são médicos formados que fazem residência (especialização) médica em Pediatria (duração de 2 anos) e depois fazem especialização em atendimento pediátrico em UTI (2 anos).

O quadro geral da UTI do Hospital Infantil Sabará contém 80% dos profissionais de alta qualificação especializados no atendimento infantil intensivo.

Além dos médicos, há enfermeiros, fisioterapeutas e fonoaudiólogos capazes de dar tratamento para qualquer doença grave na faixa etária pediátrica.

Qualidade e segurança

A Unidade de Terapia Intensiva do Sabará trabalha com o sistema de análise de eventos adversos em conjunto com a equipe de Qualidade e Segurança, com preocupação constante de verificar os erros, reunir a equipe e realizar planos de ação rapidamente.

Eventos graves têm incidência muito próxima a zero. A maior parte dos eventos não alcança o paciente, pois a equipe está muito preparada e há diversos mecanismos de bloqueio para que uma falha não cause um dano real.

Nos últimos quatro anos, a nossa UTI viu uma queda considerável em todos os indicadores relacionados a infecções hospitalares e pneumonias, por exemplo.

No quesito razão de mortalidade, que significa a razão entre o número esperado de óbitos (de acordo com as condições clínicas dos pacientes ao chegarem na UTI) e o número real de óbitos, o índice é de 0,5. Ou seja, há metade de óbitos em relação ao estimado. Esse índice caiu muito depois que a ECMO foi implantada no Hospital.

Outros indicadores da UTI são: taxa de queda, de lesões vasculares e de lesões de pele.

Para pais e familiares

Quem cuidará dos pacientes?

A UTI Pediátrica conta com uma equipe interdisciplinar completa composta por médicos intensivistas experientes, enfermeiras e fisioterapeutas especializados além de nutrólogos e farmacêuticos dedicados para a unidade. Conta ainda com médico especializado em oferecer apoio psicológico às crianças e familiares durante a internação. Além disSo, as crianças poderão ser acompanhadas por outros médicos de diversas especialidades clínico-cirúrgicas, se as circunstâncias demandarem.

 

Como são as visitas na UTI Pediátrica?

A UTI Pediátrica tem a política de permitir a presença de dois acompanhantes durante o dia e é recomendado que somente um acompanhante permaneça durante a noite no hospital. Outros visitantes poderão entrar na unidade nos horários estabelecidos de visitas. Em alguns casos poderá haver a restrição a visitantes externos. 

 

O que os pais podem fazer pelos seus filhos na UTI Pediátrica?

Quando uma criança é admitida na UTIP ou UTI pediátrica, os pais frequentemente se sentem assustados, angustiados e impotentes. É importante destacar, entretanto, que, mesmo naquelas crianças que estejam recebendo alguma medicação sedativa, a presença e o apoio dos pais são extremamente positivos.

Os pais podem ter um papel ativo em proporcionar conforto para os seus filhos durante a internação na UTIP. Para isso devem, por exemplo, conversar com ele, tocá-lo e dar muito carinho. Além disso, os pais podem trazer as músicas favoritas da criança, fotos da família, amigos e animais de estimação e podem trazer algum pequeno objeto que ajude a criança a se sentir segura.

Saiba mais sobre o programa de visita de irmãos na UTI

Os pacientes internados em nossa UTI contam com visitas das equipes da Rede de Humanização, como Cão Terapeuta, Pronto Sorrir e Saracura, que levam animais, histórias e música para as crianças internadas. Saiba mais

Para visitantes

Na UTI, é permitida a presença de dois acompanhantes das 9h às 21h30. No período noturno (das 21h30 até 9h), é permitida a presença de apenas um acompanhante.

Há dois horários de visita:

UTI 5º andar UTI 6º andar
16:00 até 16:30 16:30 até 17:00
20:30 até 21:00 21:00 até 21:30

Nesses horários, é permitida a entrada de duas pessoas maiores de 12 anos, uma de cada vez, com permanência de 10 minutos cada uma, devendo neste momento permanecer no apartamento no máximo duas pessoas.

O horário de visita poderá ser cancelado de acordo com as necessidades relacionadas ao tratamento da criança.

Veja aqui dicas para prevenir infecções

Inovação, tecnologia e avanços

A Unidade de Terapia Intensiva concentra uma série de equipamentos de última geração. Há tecnologia de ponta de monitorização, principalmente de monitorização hemodinâmica.

  • Cateter nasal de alto fluxo: somos pioneiros no Brasil no uso desta técnica e, hoje, o Hospital com maior número de usos dessa tecnologia na América Latina. Voltado para pacientes com insuficiência respiratória, é um aparelhinho que passa o oxigênio em altos fluxos e tem resultados maravilhosos.

 

  • Substituição renal: é feita de todas as maneiras. Há a diálise no peritônio da criança, com um programa de diálise peritonial domiciliar, em que a família é treinada em nossa UTI para realizar o procedimento em casa. E há a hemodiálise convencional ou a Prisma.

 

  • Plasmaferese: é um procedimento raro, no qual o sangue retirado do paciente passa por uma separação para remover elementos indesejados, como anticorpos, e depois é devolvido à criança.

 

  • ECMO: funciona como um coração artificial e um pulmão artificial para o paciente, usando um circuito de tubos, bomba, oxigenador e aquecedor que fica instalado fora do corpo. ECMO é uma tecnologia sofisticada que salva vidas porque imita a função natural do coração e dos pulmões, permitindo que o paciente poupe esses órgãos enquanto a cura acontece. Pode ser utilizada em pós-operatório de cirurgia cardíaca, doenças pulmonares graves, quadros de insuficiência cardíaca, trauma ou infecção grave, entre outros usos. O ECMO Team do Sabará Hospital Infantil é altamente especializado, com seus médicos principais treinados e certificados como ECMO Specialists pela ELSO (Extracorporeal Life Support Organization). A Programa de ECMO do Sabará Hospital Infantil faz parte da ELSO (centro 288), sendo o único Hospital Infantil participante do Brasil. Os resultados do Programa de ECMO são notáveis, com as melhores taxas de sobrevida e alta hospitalar do país, comparáveis com os melhores centros mundiais. O ECMO Team conta com equipe multidisciplinar composta de cardiologistas pediátricos, cirurgiões cardíacos, intensivistas pediátricos, neurologistas, nutrólogos, nefrologistas e cirurgião pediátrico. A equipe multiprofissional é formada por enfermeiros especializados em ECMO, fisioterapeutas, nutricionistas, entre outros. O programa conta com educação continuada com treinamento constante de toda a equipe e parceria com centros de excelência internacionais, proporcionando o melhor tratamento disponível aos pacientes, com resultados excepcionais.

Serviços de apoio

Contato

 




Unidade de Terapia Intensiva em números

  • Em 2016, tivemos 1154 internações em nossa UTI
  • Tivemos taxa de ocupação de 83%
  • A taxa de ocupação em 2016 foi 5% maior do que em 2015
  • O tempo médio de permanência por paciente na UTI foi de 7 dias
  • A mortalidade observada é 50% da mortalidade esperada (calculada por escores de gravidade à admissão do paciente)

Condições e tratamentos relacionados

Essas foram as 10 condições mais comuns de internação na UTI em 2016:

Histórias de superação

Conte abaixo sua história no Sabará Hospital Infantil. Escolheremos as mais bacanas para contar aqui no site!