Asma: conheça quatro mitos sobre a doença
7 de maio - Dia Internacional da Asma

São Paulo, 7 de maio de 2015 - O diagnóstico de asma ainda hoje assusta muitos pais. A preocupação é sempre em relação à qualidade de vida das crianças e também aos tratamentos disponíveis para a doença.

Porém, grande parte desse “peso” dado à asma se deve a alguns mitos. A asma é uma doença crônica caracterizada por uma inflamação dos brônquios. Os principais sintomas são a tosse, a dificuldade de respirar, o cansaço e o chiado no peito, a dificuldade para mamar e de fazer atividades físicas.

Listamos e esclarecemos aqui quatro dos principais medos dos pais em relação à doença:

  • Crianças com asma devem evitar gelado e permanecer sempre bem agasalhadas: “As crianças com asma devem levar uma vida normal, sem restrições. Os pais devem ter o mesmo tipo de cuidado com roupas adequadas para as temperaturas para as crianças que sofrem ou não com o problema”, explica Dra. Fátima Rodrigues Fernandes, pediatra, alergista e imunologista do Instituto PENSI, do Hospital Infantil Sabará.
  • Bombinhas fazem mal para o coração: “Este é um dos grandes mitos acerca da asma. Medicamentos por via inalatória são mais indicados para o correto tratamento da doença e, portanto, não fazem mal desde que administrados de forma correta. As bombinhas são a melhor apresentação para aplicação de medicamentos na asma, desde que seu uso seja indicado e monitorado pelo médico. Ela age diretamente no órgão-alvo (os pulmões), ocasionando menos efeitos colaterais do que os medicamentos de uso sistêmico”, esclarece.
  • As famosas bombinhas viciam: “A medicação via inalatória bem orientada não causa qualquer dependência física ou psicológica do paciente”.
  • Asmáticos não podem praticar esportes: “Pacientes portadores de asma devem praticar exercícios aeróbicos para melhorar o condicionamento físico. As atividades são grandes aliadas do tratamento”, afirma.

O exame para diagnóstico da asma é simples. “O diagnóstico da asma é feito principalmente pelos dados da história clínica e exame físico do paciente. Em crianças maiores de cinco anos, a prova de função pulmonar pode complementar o diagnóstico. É muito importante determinar as causas da asma para definir medidas preventivas eficazes. Nas crianças, a maioria dos casos tem um fundo alérgico e isso pode ser esclarecido por meio de alguns testes na pele ou no sangue”, finaliza a pediatra.

Sobre o Hospital Infantil Sabará

O Hospital Infantil Sabará, instalado em um moderno edifício de 17 andares na avenida Angélica, no Centro da capital paulista, opera segundo o conceito de "Children's Hospital". Este modelo assistencial conta com a retaguarda em todas as especialidades pediátricas, tais como Neurologia, Nefrologia, Cardiologia, Oncologia, Ortopedia, Urologia, Gastroenterologia, Cirurgia Pediátrica e Anestesia, num modelo multidisciplinar integrado e altamente resolutivo de atenção à criança.

O Sabará é o primeiro hospital exclusivamente pediátrico no Estado de São Paulo a conquistar a acreditação da Joint Comission International (JCI) – mais importante órgão certificador dos serviços de instituições de saúde no mundo. A acreditação é um instrumento que avalia desde a estrutura hospitalar às práticas de gerenciamento e cuidados com o paciente, garantindo o tratamento adequado e a assistência necessária em todos os âmbitos. Para atender às exigências das metas internacionais e estar no mesmo patamar de instituições que possuem um padrão internacional em saúde, o Hospital Infantil Sabará investiu mais de R1 4 milhões e passou por um rigoroso processo de avaliação que abrange mais de 1,3 mil itens em todos os serviços como atendimento, gestão, infraestrutura e qualificação profissional.

Informações para Imprensa

Marisa Oliveira – Assessora de imprensa
marisa.oliveira@sabara.com.br
Tel: (11) 2155-9338

Mais informações:

Site
Facebook
Twitter
YouTube
Blog
Instagram

TOPO DA PÁGINA