Pediatra do Hospital Infantil Sabará Esclarece Idade Certa Para Começar Musculação

A partir dos 6 anos, com a devida orientação e consulta prévia com o médico, a criança pode fazer esse tipo de exercício. Ao contrário do que se pensa, esse tipo de atividade não faz a criança parar de crescer

São Paulo, setembro de 2012 – A vaidade já faz parte do universo infantil. Muitos meninos, principalmente, sonham com o dia em que a aula de musculação estiver liberada. Segundo trabalhos científicos recentes, a partir de os 6 anos, esse tipo de atividade está liberada, lembra a ortopedista pediátrica Ana Paula Simões, do Hospital Infantil Sabará.

Após analisarem vários trabalhos científicos sobre treino de força em crianças, entre 6 a 18 anos, especialistas alemães do Instituto de Treinamento Científico e Esportes chegaram à conclusão de a musculação traz benefícios nesta idade, quando bem orientada.

“Jovens desta faixa etária que fizeram treino de resistência pelo menos duas vezes por semana, durante um mês ou mais, tiveram maior ganho de força do que aqueles que se exercitavam apenas uma vez por semana ou por períodos mais curtos. No Brasil, já seguimos essa tendência, desde que as crianças sejam liberadas pelo pediatra e tenham a supervisão de um profissional de Educação Física”, esclarece a especialista.

Entre os benefícios da musculação nesta faixa etária estão o desenvolvimento corporal e o equilibrio, a concentração, o fortalecimento da massa óssea, a redução no risco de lesões, o controle do peso, a estimulação da socialização e autoestima, o aumento da estatura (crescimento longitudinal do osso), o crescimento em espessura do osso, aumento da força muscular, da flexibilidade e a redução do colesterol, entre outras vantagens.

Muitos pais ainda acham que a musculação pode comprometer o crescimento, mas, segundo a ortopedista, desde que sejam respeitadas as orientações dos professores e as regras de segurança, além de se levar em conta as diferenças individuais, a maturidade física e a psicológica, tanto a pratica de musculação quanto as demais atividades, como os exercícios aeróbios, de flexibilidade e a iniciação em atividades esportivas, são atividades recomendadas.

Para adolescentes e crianças, o tempo de treinamento deve ser de 30 a 50 minutos diários, sempre lembrando de pular um dia entre os treinamentos para que os músculos descansem.

Por outro lado, diz a especialista, o treinamento de força em si não garante o sucesso total nos esportes. “Deve ser feito também exercícios que melhorem a flexibilidade e o condicionamento aeróbico para que essas crianças tenham um bom desenvolvimento, sem lesões”, afirma.

Antes de começar o treinamento, o médico da criança deve fazer um exame completo para conferir se o aluno não tem problemas de coração, pressão sanguine ou lesões osteo-articulares. Já o professor deve ministrar um atendimento personalizado para evitar qualquer risco de lesão que possa inutilizar o aluno.