Colesterol Alto em Crianças Torna Exames Periódicos Necessários

No Dia de Combate ao Colesterol, 8 de agosto, nutricionista do Hospital Infantil Sabará alerta: "Crianças magras também são acometidas pelo mal". Dieta inadequada, sedentarismo e genética estão por trás problema

São Paulo, Agosto de 2010 - As crianças assim como os adultos também apresentam colesterol alto. Há 15 anos o exame não era prescrito para o paciente pediátrico, mas a situação mudou. A vida moderna, a alimentação nem sempre saudável, a falta de atividade física levaram os médicos e os nutricionistas a investigarem esse tipo de problema em crianças.

"É um mal silencioso, não apresenta sintomas e não acomete somente crianças acima do peso. Por isso os pais não percebem que a criança sofre de hipercolesterolemia, nível elevado de colesterol ruim (LDL) no sangue", afirma a nutricionista Adriane Alves Marchisete, do Hospital Infantil Sabará.

Embora não existam pesquisas, acredita-se que cerca de 30% das crianças brasileiras tenham colesterol elevado. Além da genética, o problema está relacionado à dieta inadequada e ao sedentarimo. Também pode sinalizar outras doenças como disfunções na tireóide e diabetes.

"E, como hoje a ciência sabe que é possível encontrar depósitos desse tipo de gordura nas artérias dos pequenos, o que aumenta as chances de problemas cardiovasculares no futuro, todo o cuidado é necessário", alerta.

As bolachas recheadas, os salgados fritos, sorvetes, leite integral e derivados, embutidos (presunto, salame), gema do ovo e as carnes vermelhas gordas ainda fazem parte do consumo diário das crianças. Apesar de algumas escolas abolirem as coxinhas, batatas fritas e outras guloseimas de suas cantinas, muitas crianças ainda resistem à ideia. Driblam os pais, por exemplo, fazendo troca de lanches com os colegas.

Para tranqulidade dos pais, estudo do recente do Centro de Controle e Prevenção de Doenças nos Estados Unidos, publicado na Pediatrics, revelou que dieta restritiva e prática regular de atividade física são eficientes no controle da doença, ou seja, fazem com que as taxas de colesterol abaixem sem que seja necessário recorrer à medicação.

A nutricionista do Hospital Infantil Sabará ainda ressalta a importância das fibras que ajudam no controle do colesterol.

Os pais, porém, devem procurar ajuda profissional para estabelecer um cardápio ideal para aqueles pacientes com hipercolesterolemia. Em crianças, o LDL deve estar abaixo de 170 mg/dL, e o HDL acima de 35 mg/dL. Para avaliar essa taxa, basta um exame de sangue.

De acordo com os pediatras, a partir dos 4 anos, deve-se realizar o exame a cada cinco anos. Já aquelas cujos pais apresentam colesterol alto antes dos 40 anos precisam checar anualmente. Já crianças obesas necessitam submeter-se ao exame a cada seis meses.

Sobre a Fundação Hospital Infantil Sabará

Tradicionalmente conhecido por sua eficiência e bons resultados, o Hospital Infantil Sabará nasceu no início dos anos 60, quando um grupo de médicos pediatras resolveu criar um serviço diferenciado. A partir daí o complexo hospitalar se firmou como centro de referência na área, sendo o primeiro hospital a inaugurar uma UTI pediátrica em 1974. No dia 25 de agosto deste ano, o hospital passa a atender na Avenida Angélica, nº 1.987, no bairro de Higienópolis (SP), em um novo prédio de 17 andares que tem um conceito moderno e inovador. Acesse o site do hospital Hospital Infantil Sabará.