Gripe Suína: Pais Não Devem Confundir Sintomas da Gripe Suína com os da Gripe Sazonal

São Paulo, Junho de 2009 - Com o surgimento dos novos casos da gripe suína, 97 deles já foram registrados no México, EUA, Canadá, Espanha, Nova Zelândia, Reino Unido e Israel, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a população está em estado de alerta. No Brasil não há casos confirmados, apenas 8 pacientes estão sendo monitorados pelo Ministério da Saúde. Hoje os jornais divulgaram que uma criança de 23 meses morreu nos Texas (EUA), vítima do vírus H1N1.

Diante de tantas preocupações, porém, como fica o problema em relação às crianças? Como os sintomas da gripe suína são semelhantes ao da gripe sazonal, como febre, calafrios, dor de garganta, dor muscular e dor de cabeça, podem ocorrer mal-entendidos

De acordo com o médico Marcelo Genofre Vallada, do Serviço de Infectologia Pediátrica do Hospital Infantil Sabará, neste momento, os pais só devem tomar precauções específicas para a gripe suína se as crianças tiveram contato com pacientes certamente contaminados ou que viajaram ao México ou outros países afetados, como Estados Unidos e Canadá, nos últimos dez dias.

"São os adultos jovens, por enquanto, as principais vítimas da gripe suína, de acordo com estatísticas da Organização Mundial da Saúde", destaca o infectologista.

O contágio da gripe suína acontece por meio de secreções respiratórias de um indivíduo doente em contato com outro, através de um espirro ou tosse, por exemplo. Sendo assim, o uso das máscaras de proteção é importante para evitar o contágio, mas somente em países que está ocorrendo surto.

Vale ressaltar que pode ocorrer a contaminação das mãos pela manipulação de algum objeto contaminado por secreções respiratórias de uma pessoa doente. Quando se leva a mão aos olhos, nariz ou boca, há risco de infecção.

Se há suspeita de contaminação, os pais devem procurar auxílio médico. O tratamento para este tipo de gripe é à base de drogas antivirais utilizadas no combate ao vírus influenza. São eles o oseltamivir e o zanamivir. O oseltamivir, disponível no Brasil, pode ser utilizado por crianças a partir de um ano de idade. Mas atenção: a medicação só deve ser tomada após a avaliação clínica do pediatra.

O importante é que os pais saibam que as infecções pelo vírus influenza, incluindo aquelas pelo vírus sazonal, podem ser mais graves em crianças, particularmente naquelas menores de 5 anos. Isso acontece porque o sistema imunológico das crianças ainda está em fase de desenvolvimento; elas não têm uma imunidade prévia e a doença pode ter efeitos mais complexos e graves.

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que todas as crianças de 6 meses de vida até 5 anos sejam vacinadas anualmente contra a influenza.

Tradicionalmente conhecido por sua eficiência e bons resultados, o Hospital Infantil Sabará nasceu no início dos anos 60, quando um grupo de médicos pediatras resolveu criar um serviço diferenciado. A partir daí o complexo hospitalar se firmou como centro de referência na área, sendo o primeiro hospital a inaugurar uma UTI pediátrica em 1974. No início de 2010, o hospital passar a atender na avenida Angélica, 1.987, em um novo prédio de 17 andares que tem um conceito moderno e inovador.