Como Cuidar de Crianças com Gripe A em Casa - Médico Ensina como Cuidar de Crianças e Adolescentes com Gripe Suína

São Paulo, Abril de 2009 - Depois que a criança ou o adolescente recebeu o diagnóstico de infecção pelo vírus Influenza A H1N1, causador da gripe suína, chegou a hora de ir para casa. E como os pais devem proceder para que não ocorram riscos de contaminação em relação aos demais familiares?

O uso da máscara é essencial dentro de casa?
Sim. A máscara impede que ocorra dispersão de secreções respiratórias no ambiente, é uma forma simples de controlar a contaminação de outras pessoas. Quem cuida do paciente também deve usá-la e ainda lavar as mãos sempre que possível.

Quanto tempo a criança ou o adolescente deve ficar isolado?
Recomenda-se que eles fiquem quatorze dias em um ambiente restrito em casa. Isso significa repouso relativo e restrição de visitas.

A máscara é descartável. Quando devo trocá-la?
Sempre que ela estiver úmida, o ideal é trocá-la. A umidade pode comprometer seu funcionamento de filtragem. Os pais devem estimular os pequenos a utilizar lenços descartáveis de papel para higiene após tossir ou espirrar.

Devo separar a louça, toalhas de banho e roupa de cama do paciente infectado?
Sim. O ideal é que esses utensílios sejam reservados para uso exclusivo do paciente. Eles devem ser lavados separadamente também.

Como deve ser feita a limpeza do quarto onde o paciente está de repouso?
A dica é não usar vassouras, mas um pano úmido para evitar a dispersão de partículas de poeira no ar. Em bancadas ou móveis, as pessoas podem usar o álcool 70% durante a limpeza.

Depois de quanto tempo, as crianças podem voltar ao convívio social?
As crianças e os adolescentes perdem o poder de transmissibilidade após 14 dias. Somente depois desse período é que elas estão liberadas para o convívio social com outras crianças e adultos. Vale lembrar que a Gripe A tem se mostrado com baixa gravidade até o momento, sendo semelhante a gripe comum que ocorre no inverno.

Tradicionalmente conhecido por sua eficiência e bons resultados, o Hospital Infantil Sabará nasceu no início dos anos 60, quando um grupo de médicos pediatras resolveu criar um serviço diferenciado. A partir daí o complexo hospitalar se firmou como centro de referência na área, sendo o primeiro hospital a inaugurar uma UTI pediátrica em 1974. No início de 2010, o hospital passar a atender na avenida Angélica, 1.987, em um novo prédio de 17 andares que tem um conceito moderno e inovador.