Anemia em Crianças: Como Combatê-la?

São Paulo, Março de 2009 - Associar alimentos nutritivos, pouco calóricos e atrativos na dieta dos pequenos é uma tarefa complicada. Mas, como 20% das crianças brasileiras com menos de cinco anos sofrem de anemia, de acordo com levantamento recente do Ministério da Saúde, principalmente nas camadas mais baixas da população, os pais devem dobrar a atenção para a dieta dos pequenos e investir em alimentos ricos em ferro para contornar o mal.

Segundo a nutricionista Adriane Alves Marchisete, do Hospital Infantil Sabará, a falta de ferro, principal causa de anemia no mundo, pode comprometer o desenvolvimento infantil, além de causar apatia, cansaço e palidez.

Acoplado na hemoglobina – pigmento do glóbulo vermelho do sangue – o ferro tem uma função essencial: é responsável pelo transporte de oxigênio a todos os tecidos do organismo. Sem ele, a quantidade de oxigênio que chega aos tecidos através do sangue pode ser menor, o que faz com que a criança fique mais apática, com déficit de atenção e até com outros distúrbios de apetite como o hábito de comer terra, gelo etc. nas crianças maiores. 

Para Adriane, é importante que os pais saibam que o leite materno é rico em ferro, por isso não há motivos para preocupação nos primeiros seis meses de vida. "O problema se intensifica principalmente nos dois primeiros anos da criança, quando ela deixa a alimentação pastosa e passa para os sólidos. Nessa mudança, os carboidratos acabam sendo supervalorizados. O ideal é que o cardápio seja variado", alerta.

"É importante combinar uma opção de cada um dos grupos alimentares: energéticos (fonte de carboidrato), construtores (fonte de proteínas) e reguladores (fonte de vitaminas e minerais)", acrescenta.

Embora o ferro possa ser encontrado nas carnes e nos vegetais, a substância presente em alimentos de origem animal (frango, bovina, suína e peixes) é absorvida mais facilmente pelo organismo. Já o ferro orgânico presente em vegetais verde-escuros (couve-manteiga, brócolis, espinafre, agrião, escarola), leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, soja, grão-de-bico), frutas secas (ameixa, damasco, uva passa) e cereais (arroz integral, aveia em flocos) apresenta uma absorção mais limitada, mas não deixa de ser importante na alimentação dos pequenos.

Para que o ferro seja devidamente aproveitado pelo organismo, ressalta a nutricionista, ele deve ser consumido com alimentos ricos em vitamina C, como suco de laranja ou limão. "É importante evitar o consumo de lácteos após as principais refeições ricas em ferro para não atrapalhar a sua absorção. Poucos sabem, mas o ferro e o cálcio competem pelo mesmo campo/sítio de absorção no organismo", explica.

Sobre a Fundação Hospital Infantil Sabará

Tradicionalmente conhecido por sua eficiência e bons resultados, o Hospital Infantil Sabará nasceu no início dos anos 60, quando um grupo de médicos pediatras resolveu criar um serviço diferenciado. A partir daí o complexo hospitalar se firmou como centro de referência na área, sendo o primeiro hospital a inaugurar uma UTI pediátrica em 1974. No início de 2010, o hospital passar a atender na avenida Angélica, 1.987, em um novo prédio de 17 andares que tem um conceito moderno e inovador.