Crianças Podem Acidentar-se Gravemente com Aparelhos de Ginástica

São Paulo, Julho de 2009 - O ambiente da casa nem sempre é seguro para as crianças. Assim como produtos de limpeza, remédios, panelas no fogão, mesas de vidro, escadas, os equipamentos domésticos de ginástica também podem ser um perigo para os pequenos.

De acordo com o cirurgião pediatra João Gilbeto Maksoud Filho, do Hospital Infantil Sabará, os fios da esteira podem causar choques e até enforcamentos. "Além disso, se a criança colocar as mãos quando o equipamento estiver em movimento, poderá apresentar queimaduras e escoriações. Se andar no aparelho ligado, ela ainda corre o risco de sofrer uma queda", alerta o médico especialista em trauma.

Na Austrália, uma pesquisa apontou que 1% das queimaduras envolvendo os pequenos acontece em "brincadeiras" na esteira. O governo australiano até lançou a campanha Esteiras e Crianças não combinam e, a partir do mês que vem, esses aparelhos deverão trazer um aviso sobre o perigo que eles representam para os pequenos.

Para Maksoud, também conselheiro da ONG Criança Segura, o ideal é que esses aparelhos, esteiras, bicicletas ergométricas, transport, além de barras e pesos de musculação, fiquem em uma sala que possa ser trancada para que as crianças não tenham acesso. "Caso isso não seja possível, os pais devem desligar os aparelhos da tomada e enrolar os fios de maneira que os pequenos não possam brincar e se machucar. Sempre lembrando de colocar protetores nas tomadas", recomenda.

O médico também aconselha que os pais ou quem cuida de crianças pequenas devem supervisioná-las continuamente durante as brincadeiras, medida essencial para prevenir acidentes.

Sobre a Fundação Hospital Infantil Sabará

Tradicionalmente conhecido por sua eficiência e bons resultados, o Hospital Infantil Sabará nasceu no início dos anos 60, quando um grupo de médicos pediatras resolveu criar um serviço diferenciado. A partir daí o complexo hospitalar se firmou como centro de referência na área, sendo o primeiro hospital a inaugurar uma UTI pediátrica em 1974. No início de 2010, o hospital passar a atender na avenida Angélica, 1.987, em um novo prédio de 17 andares que tem um conceito moderno e inovador.