Você já Experimentou Conversar com o Seu Bebê?

Falar com os pequenos é essencial para o desenvolvimento da fala, mas cuidado ao pronunciar de forma errada, alerta fonoaudióloga do Hospital Infantil Sabará.

Algumas pessoas estranham quando observam os adultos conversando com os bebês. O que nem todos sabem é que esses bate-papos são fundamentais para estabelecer os primeiros laços de comunicação com as crianças.

"Ao conversar com o bebê, o adulto serve de espelho na hora em que este aprende a falar. Conversas e cantorias na hora do banho, da troca de roupa, da amamentação, dos passeios e das brincadeiras devem acontecer com frequência. Crianças que são estimuladas por meio da fala pelos adultos começam a se comunicar mais cedo", esclarece a fonoaudióloga do Hospital Infantil Sabará, Flavia Zangelmi.

De acordo com a especialista, este tipo de comunicação faz com que antes de serem capazes de falar, os bebês reconheçam situações e objetos. "É assim que a criança formará seu arcabouço de palavras que representam o mundo, seus objetos, os fatos, o tempo e as emoções. Este vocabulário irá aumentando e se tornando cada vez mais específico conforme a criança for apresentada e estimulada", resume.

Embora não seja uma regra, em geral, os bebês começam a balbuciar entre seis meses e/ou oito meses de vida. Segundo a Dra. Flavia, se os pequenos não emitirem som até os dez meses, é interessante que os pais procurem ajuda de um pediatra. Para a criança começar a falar, é importante que ela seja capaz de ouvir em primeiro lugar. Nem sempre o teste da orelhinha, feito após o nascimento, consegue detectar problemas de audição.

Além disso, destaca a Dra. Flavia, crianças que não falam também podem apresentar outras causas para o problema, como os de ordem neurológica, psiquiátrica ou até ambiental - crianças que não são incentivadas a falar demoram mais para se comunicar.

A fonoaudióloga ainda faz um alerta importante aos pais, quando estes forem conversar com os bebês. Como o adulto serve como espelho para a criança, as palavras precisam ser pronunciadas da maneira certa. "Por mais que seja engraçadinha, não se deve estimular a pronúncia incorreta das palavras. Inicialmente, eles poderão falar errado, mas a maturidade trazida com o desenvolvimento permitirá a execução certa e isso só será possível com um modelo preciso", ressalta.

Para a especialista, também é normal não entender muito bem o que os bebês dizem nos primeiros 12 meses ou 18 meses de vida. "Para falar as crianças precisam que os músculos de sua face estejam fortes e para isso acontecer a amamentação e a fase de mastigação de alimentos sólidos são essenciais. Com o tempo, a fala de uma criança evolui.

Conversar com o bebê

Leia mais assuntos interessantes em nosso Blog - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA