Vacinas para prematuros (2013)



Os prematuros estão cada vez mais comuns e muitas vezes as famílias têm muitas dúvidas de como lidar com isto. Aqui vão algumas orientações em relação às vacinas de  prematuros baseadas nas orientações da Associação Brasileira de Imunização.

BCG ID 
Deverá ser aplicada na maternidade, em recém-nascidos (RNs) com peso maior ou igual a 2.000 g.

Hepatite B 
Aplicar a primeira dose logo ao nascimento, de preferência nas primeiras  12 horas de vida, e, posteriormente, as outras duas doses (esquema 0-1 ou 2-6 meses). Nos recém-nascidos com menos de 33 semanas de gestação e/ou com menos de 2.000 g de peso ao nascimento, usar o esquema com quatro doses (esquema 0-1-2-6 meses).

Palivizumabe
Durante o período de circulação do vírus sincicial respiratório.

Pneumocócica conjugada 
Iniciar o mais precocemente possível (aos dois meses), respeitando a idade cronológica. Três doses: aos dois, quatro e seis meses e um reforço aos 15 meses.

Influenza (gripe) 
Respeitando a idade cronológica e a sazonalidade da circulação do vírus.  Duas doses a partir dos seis meses com intervalo de 30 dias entre elas.

Poliomielite 
Utilizar somente vacina inativada (injetável) em recém-nascidos internados na unidade neonatal.

Rotavírus 
Não utilizar a vacina em ambiente hospitalar.

Tríplice bacteriana
Preferencialmente utilizar vacinas acelulares.

Hemófilos tipo B
As vacinas combinadas de DTPa com Hib e outros antígenos são preferenciais, permitem a aplicação simultânea e se mostraram eficazes  e seguras para os RNPTs.
Autor: Dr José Luiz Setubal
Fonte: Sociedade Brasileira de Imunização

Leia mais sobre vacinas em:

Recomendações para vacina da gripe
Vacinas sem agulhas
Terceira dose da vacina SCR
Vacina contra varicela
Como acalmar crianças durante e depois da vacinação
Pais devem ficar atentos à vacinação de adolescentes


Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA