Sopro cardíaco



Sopro no coração não é uma doença cardíaca. Pode indicar somente o som do movimento do sangue dentro do coração ou dos vasos sanguíneos como aorta e veia pulmonar. O ruído causado por esse movimento define o tipo de sopro e também se tem (ou não) gravidade.

Existem três tipos de sopros cardíacos:

  1. Anêmico – o coração é normal, mas há um aumento na velocidade do sangue provocado por anemia importante, normalmente acompanhado de sintomas como: cansaço, taquicardia e palidez da pele. Tratando a anemia, o sopro desaparece.
  2. Inocente ou funcional – muito comum na faixa de dois a sete anos. O ruído do sopro é devido ao turbilhonamento do sangue dentro do coração e não uma anomalia no seu funcionamento. Desaparece normalmente na adolescência ou na idade adulta.
  3. Patológico – causado por uma anomalia no coração, geralmente congênita e de gravidade variável. Em geral não desaparecem.

O sopro pode estar presente desde o nascimento ou aparecer em certas ocasiões. Sopros inocentes são difíceis de se ouvir em crianças pequenas, pois até os três meses, em média, a pressão pulmonar do bebê interfere na ausculta do coração. Depois desta idade, fica mais fácil diagnosticar o sopro.

Como já falamos o sopro não é uma doença, mas um sinal que o pediatra ouve, e que juntamente com outros sintomas como:  unhas e lábios arroxeados (cianose), também, quando o bebê, durante a amamentação, sua muito e interrompe várias vezes a mamada, como se precisasse tomar fôlego, podem ser sinais de cardiopatias e precisa de avaliação.

Crianças com mal-formações cardíacas podem apresentar, também, algum tipo de sopro, que será identificado com os exames apropriados.




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA