Ressuscitação Cardiopulmonar



A ressuscitação cardiopulmonar (RCP) consiste em uma série de manobras realizadas por profissionais de saúde, ou por leigos, para reverter a parada cardiorrespiratória (PCR) e manter a oxigenação e perfusão tecidual adequadas.

A RCP pode ser aplicada em ambientes hospitalares ou mesmo fora deles, sendo dividida em suporte avançado de vida (SAV) e suporte básico de vida (SBV), respectivamente. A ênfase em RCP de boa qualidade pode salvar vidas.

DIAGNÓSTICO

Nas crianças, a PCR decorre, principalmente, da hipóxia e acidose tecidual progressiva devido à falência respiratória ou choque.

Existem sinais de alerta que podem preceder a parada, tais como cianose, taquipnéia, taquicardia, bradicardia, má perfusão periférica, entre outros.

A falta de percepção destes sinais pode levar à deterioração clínica do paciente, com ausência de resposta a estímulos, ausência de pulso central e apnéia – quadro clínico característico da PCR.

Para que estes sinais de alerta sejam detectados com mais consistência, desenvolveu-se uma sistematização em torno do diagnóstico e conduta diante de casos de emergências pediátricas, e é adotado pelos hospitais e profissionais da área.

Autor: Dr. Luiz Guilherme Florence
Fonte: Baseado no texto do autor no livro:
Manual de Urgências e Emergências em Pediatria.
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA