Meningites - dicas



 

Com a chegada do inverno, os pais devem dobrar a atenção para uma série de doenças oportunistas. Uma delas é a meningite - inflamação que ocorre nas membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal. Mais comum em temperaturas baixas devido às aglomerações e ambientes fechados, a doença acomete principalmente crianças com idade entre 1 mês e 2 anos.

De acordo com o neurologista infantil Carlos Augusto Takeuchi do Hospital Infantil Sabará, as meningites virais são mais comuns, porém menos agressivas que as bacterianas.  “As bactérias podem provocar maiores danos ao tecido cerebral. Uma das seqüelas de um caso mal-tratado pode ser a surdez, por exemplo”, alerta o especialista.

Os sintomas mais comuns da meningite são febre alta, fortes dores de cabeça, vômitos, rigidez no pescoço, manchas na pele e mal-estar generalizado. Com relação aos bebês, porém, além dos sintomas citados, é importante que os pais fiquem atentos a alguma alteração na moleira, sonolência excessiva, irritabilidade e perda de apetite. A transmissão da doença pode ocorrer pela tosse, espirros, beijos e objetos contaminados.

De acordo com Takeuchi, existem vacinas contra as meningites de origem bacteriana, causadas pelo pneumococo, meningococo e haemophilus influenzae tipo B, mas elas não protegem contra as infecções virais. Essas vacinas estão disponíveis a partir dos 2 meses de idade.

Para diagnosticar a doença, o paciente deve se submeter a um exame do líquor, fluído que reveste o sistema nervoso. “Ele é colhido por meio de uma fina agulha inserida no final da coluna lombar. Por meio da análise desse material, é possível diagnosticar a doença, suas causas e assim dar início ao tratamento o quanto antes possível”, explica o médico do Hospital Sabará.

 


 Top 5 de meningite

Época do ano: inverno, mais comum em temperaturas baixas devido às aglomerações e ambientes fechados, a doença acomete principalmente crianças com idade entre 1 mês e 2 anos

Sintomas: os mais comuns da meningite são febre alta, fortes dores de cabeça, vômitos, rigidez no pescoço, manchas na pele e mal-estar generalizado.

 Nos bebês, é importante que os pais fiquem atentos a alguma alteração na “moleira”, sonolência excessiva, irritabilidade e perda de apetite.

Prevenção: A transmissão da doença pode ocorrer pela tosse, espirros, beijos e objetos contaminados.

Vacinas contra as meningites de origem bacteriana, causadas pelo pneumococo, meningococo e haemophilus influenzae tipo B, mas elas não protegem contra as infecções virais. Essas vacinas estão disponíveis a partir dos 2 meses de idade.




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA