Herpes Zoster



 Infecção aguda vesiculo-bolhosa que surge em pacientes previamente expostos ao vírus varicela-zoster (catapora), mais comum em adultos de meia idade e idosos, sendo incomum em crianças.

Após pródromo de dor, surgem lesões vesículo-bolhosas unilaterias em um dermátomo. Novas lesões surgem nos próximos dois a cinco dias, seguidas por rompimento das mesmas e formação de crostas, com completa resolução em duas a três semanas.

O acometimento do ramo oftálmico do nervo trigêmeo pode levar a manifestações tais como: conjuntivite, ceratite ulcerativa, uveíte e iridociclite.

Em pré-adolescentes, a doença costuma ser branda, com neuralgia muito menos freqüente do que encontrada em adultos. Nos raros casos onde ocorre disseminação hematogênica do vírus, deve-se investigar malignidade ou imunodepressão.

O diagnóstico é baseado principalmente no quadro clinic. O tratamento consiste principalmente em medidas para controle dos sintomas e de possível infecção secundária, através da limpeza local e uso de cremes. Corticóides tópicos podem ser usados nos primeiros dias para redução do processo inflamatório, concomitante ao uso do antibiótico. Quadros muito extenso pode requerer terapia antiviral sistêmica.

Autor: Dra. Márcia Regina Monteiro
Fonte: Baseado no texto do autor no:
Manual de Urgências e Emergências em Pediatria.
Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA