Diabetes



Os diabetes é a segunda doença crônica mais comum na infância. Antigamente, só os adultos se enquadravam, mas, com o crescimento do índice de obesidade infantil, associada a uma vida sedentária e aos maus hábitos alimentares, os casos aumentaram consideravelmente entre meninos e meninas.

Diabetes é uma condição ao longo da vida, onde o corpo não produz insulina suficiente ou o organismo não consegue utilizá-la conforme se produz. O corpo necessita dela para transformar o açúcar dos alimentos em energia. Se o organismo não tem insulina ou não consegue usá-la de forma correta, o resultado é açúcar elevado no sangue (glicose). Existem três tipos principais de diabetes:

  • Tipo 1: o corpo produz pouca ou nenhuma insulina;
  • Tipo 2: o corpo produz insulina, mas não a usa corretamente;
  • Diabete gestacional: o corpo não utiliza a insulina de forma adequada durante a gravidez. Geralmente, esse tipo desaparece depois que o bebê nasce.

No momento, os diabetes tipo 1 não podem ser prevenidos e as pessoas que se enquadram nesse caso dependem de insulina para sobreviverem.

Estima-se que cerca de doze milhões de pessoas no Brasil têm diabetes. Um terço delas não sabe que têm a doença.

Os sintomas clássicos de diabetes (tipo 1 e tipo 2) são os seguintes:

  • Fadiga;
  • Micção frequente;
  • Sede incomum;
  • Perda de peso inexplicada.

Nos diabetes tipo 1, os sintomas costumam evoluir rapidamente e são, muitas vezes, dramáticos. As de tipo 2, os sintomas progridem com lentidão. No entanto, é importante notar que muitas pessoas pertencem a esse caso e podem não ter nenhuma manifestação da doença. Elas podem descobri-la quando vão ao médico para examinar outro impasse que nada tem a ver com diabete.

Os diabetes são uma condição que aparece ao longo da vida. Altos níveis de glicose no sangue durante um longo período de tempo podem causar:

  • Cegueira;
  • Doença do coração;
  • Redução do fornecimento de sangue para os membros, levando à amputação;
  • Danos nos nervos;
  • Disfunção erétil;
  • Acidente vascular cerebral.

Embora não haja cura para os diabetes, a doença pode ser controlada por medicamentos e/ou insulina, e por meio de um estilo de vida mais saudável.

Não há uma única causa de diabetes tipo 2, mas alguns fatores podem colocar você em maior risco. Eles incluem:

  • Ter 40 anos de idade ou mais;
  • Estar com excesso de peso (especialmente com a obesidade abdominal);
  • Ter um membro da família que tem diabetes;
  • Ter tido diabete gestacional ou ter dado à luz a um bebê que pesava mais de 4 kg;
  • Ter pressão arterial e colesterol elevados ou outras gorduras no sangue;
  • Ser membro de um grupo étnico de alto risco.

Ultimamente, crianças e adolescentes são diagnosticados com diabetes tipo 2, uma doença que, geralmente, ocorre em adultos mais velhos. Pessoas de ascendência hispânica, asiática, do sul da Ásia ou africanas também correm risco de desenvolver essa doença.

Pode-se prevenir os diabetes a partir do nascimento das crianças, que começa com a lactância materna, o que evita a alimentação artificial, rica em açúcares desnecessários durante essa fase.

Para evitar a obesidade infantil, assim como o diabete, é necessário que as crianças desfrutem de uma alimentação saudável, assim como de atividades físicas. Isso evita uma vida sedentária entregue há muito tempo diante da televisão, do computador ou dos videogames.

As crianças precisam de uma dieta rica em fibras e pobre em açúcar. O ideal seria diminuir a ingestão de açúcares de absorção rápida como a versão refinada, moreno, cristal e de mel, e substituí-los por aqueles que já existem nas massas e nas frutas.

Os diabetes podem causar, a longo prazo, se não for tratada devidamente, perda da visão, infarto, hipertensão, derrame, impotência sexual, doenças pulmonares e insuficiência renal.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Health Canada, Diabetes Brasil,Sociedade Brasileira de Diabetes,Portal da Saúde




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA