Desenvolvimento infantil



Num Mundo competitivo como o que vivemos, o desenvolvimento infantil passou a ser uma preocupação para os pais, mas precisamos tomar cuidados para que esta preocupação não vire uma obsessão e os pais passem a superestimular seus filhos ou fazendo deles pequenos executivos com uma agenda lotada de aulas e afazeres, que em suas cabeças tornaram seus filhos mais adequados a enfrentar este Mundo competitivo. Crianças não pequenos adultos, são seres em formação e precisam andar passo a passo, subir cada degrau do desenvolvimento no seu tempo, na sua hora e na velocidade que for capaz. Como pais, nosso papel é de torná-los cidadãos independentes, pessoas autônomas e não devemos depositar nelas nossos sonhos ou nossas frustrações.
Quando falamos de desenvolvimento infantil, precisamos primeiro definir o que queremos dizer. Veja alguns exemplos:
-  “Para o pediatra, surge a definição que diz: desenvolvimento é o aumento da capacidade do indivíduo na realização de funções cada vez mais complexas”.
- O neuropediatra certamente pensará mais na maturação do sistema nervoso central e conseqüente integridade dos reflexos.
- O psicólogo, dependendo da formação e experiência, estará pensando nos aspectos cognitivos, na inteligência, adaptação, inter-relação com o meio ambiente, etc.
- O psicanalista dará mais ênfase às relações com os outros e à constituição do psiquismo.
Entretanto, todos esses profissionais estão corretos em suas análises. Cada um deles pensa nos aspectos que vivencia na prática profissional e que para o outro, com experiência diferente, pode ser incompleta ou reducionista. O que nos confirma que o desenvolvimento vai além de uma determinação biológica e necessita uma abordagem multiconceitual e, conseqüentemente, multidisciplinar.” (ref 1).

Desenvolvimento infantil

Para nós, o desenvolvimento infantil se refere a todos estes conceitos, ou seja : é o aumento da capacidade do indivíduo adquirir capacidades de realizar tarefas cada vez mais complexas, tanto do ponto de vista motor (habilidade de fazer algo), como no aspecto cognitivo e emocional (psicológico) com suas relações interpessoais (sociais) além do crescimento físico (ganho de peso e estatura) maturação neurológica (capacidade de fazer algo). Precisamos nos lembrar que o “filhote do homem” é um ser bem prematuro em comparação com outros animais que, por exemplo, mal nascem e já andam. “Desenvolvimento é um conceito amplo que se refere a uma transformação complexa, contínua, dinâmica e progressiva, que inclui, além do crescimento, a maturação, a aprendizagem e os aspectos psíquicos e sociais. (Ref. 1).
Do ponto de vista da maturação, o desenvolvimento neurológico não acontece de maneira arbitrária, mas de acordo com um plano contido no potencial genético, através de etapas previsíveis e pré- determinadas, no sentido céfalocaudal e do centro para a periferia, ou seja, inicia-se na cabeça e desce para os pés, e do centro do tronco para as extremidades dos membros. Podemos ver isto na figura abaixo.

Apesar da crença que as crianças de hoje em dia são mais inteligentes ou hábeis que as de antigamente, isto não são confirmados pelas observações da evolução do desenvolvimento neuro-psiquico-motor das crianças nos últimos séculos.

O importante no estímulo da criança é que ele seja consistente com a etapa do desenvolvimento neuro-motor e psíquico que ela se encontra. Tentar estimular coisas que a criança ainda não possui habilidade ou competência e poderá desestimulá-la a tentar mais tarde, ou causar sérios danos à sua auto-estima. Uma das formas mais importantes de estímulos é o brincar. Brincadeiras e jogos são importantes testes para que a criança adquira segurança e as habilidades sem notar que está sendo cobrado a fazer. Por isto, sente com seu filho no chão e interaja com ele, monte estruturas, corra, faça subir e descer obstáculos, leia histórias, veja filmes, vá ao parque, aos play grounds, ao teatrinho, ouça e cante músicas. O estímulo variado é importante, por estimulará várias áreas do cérebro aumentando o número de sinapses, o que será essencial para que ele se desenvolva intelectualmente, e nos outros aspectos também.

Abaixo uma tabela com os diferentes aspectos do desenvolvimento neuro-psico motor das crianças até o sexto ano:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal – junho de 2011 Fonte: Ministério da Saúde – secretaria de políticas públicas"Acompanhamento do Crescimento e Desenvolvimento Infantil"


http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/crescimento_desenvolvimento.pdf




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA