Dermatite Atópica



 

Doença crônica inflamatória cutânea que acomete principalmente crianças, caracterizada por episódios de remissão e exacerbação, com prurido intenso associado, podendo ser ou não doença IgE mediada. Tem distribuição corporal característica, poupando região palmar e plantar.

A dermatite atópica é caracteristicamente marcada pelo prurido que, nos lactentes jovens, pode aparecer com choro, irritabilidade e dificuldade para dormir. As lesões podem apresentar as seguintes características:

Agudas: vermelhidão, exsudação, sangramento, pápulas, vesículas e bolhas;

Subagudas: placas eritematosas escoriadas, palidez, descamação;

Crônicas: ressecamento, liquenificação, pápulas com descamação adelgaçamento cutâneo, crostas e ausência de pelos.

São freqüentes as infecções sobrepostas ao quadro eczematoso:

Bacterianas: piodermites por Staphylococcus aureus - pústulas, eritema e exudação

Virais: infecções por herpes simples (eczema herpético, erupção variceliforme de Kaposi) e poxvírus (molusco contagioso).

Fúngicas: a presença de Pitirosporum ovale e Malassezia sp pode agravar as lesões.

O tratamento consiste em medidas para diminuir o processo inflamatório da pele, reduzir as infecções cutâneas e diminuir a exposição a alérgenos, visando diminuir o ciclo de prurido e lesão. 

Cuidados gerais:

Controle ambiental: diminuindo a exposição a alérgenos e irritantes.

Abordagem de fatores emocionais e sociais, pois estes influenciam as crises e limitam atividades físicas e o convívio social.

Cuidados com a pele:

Banhos mornos e rápidos, evitar agentes esfoliantes, usar pouco sabonete e de preferência neutros e sem cheiro.

Hidratantes e emolientes: usar pelo menos 1 vez ao dia após o banho com a pele úmida, evitando corantes, perfumes e a adição de álcool.

Evitar substâncias oclusivas como a vaselina.

 

Tratamento medicamentoso

Medicações sempre a critério do médico

Corticóides tópicos:

Inibidores de

Antihistamínicos –

Outros tratamentos – terapias imunomoduladoras ou imunossupressoras usadas em casos refratários ao tratamento e com supervisão de especialista: ciclosporina, azatioprina, imunoterapia, fototerapia.

 

 

Autor: Dra. Andrea Penha Rocha

Dra. Alessandra Miramontes Lima

Fonte: Baseado no texto do autor no:

Manual de Urgências e Emergências em Pediatria.

Hospital Infantil Sabará – Ed. Sarvier




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA