Meu filho precisa de uma dieta livre de glúten?



 

Ultimamente, dietas livres de glúten estão recebendo bastante atenção na mídia. Dietas sem glúten têm sido associadas a aumento de energia, a melhora de concentração e que curam os males digestivos, e até mesmo podem melhorar os sintomas do autismo e ADHD em crianças. Com tantas coisas boas é difícil não se perguntar se seu filho não pode se beneficiar de uma dieta livre de glúten.

O glúten é uma proteína encontrada em certos grãos como trigo, cevada e centeio e porque o glúten ajuda a tornar os alimentos mais saborosos e melhora a sua textura, também é adicionado a tudo, desde a charcutaria (salsichas, salames, etc.) até nas batatas fritas.

Para a maioria das crianças glúten é completamente inofensivo, com duas exceções;

1)           Crianças que foram diagnosticados como portadoras de doença celíaca ou

2)           Como doença não-celíaca com sensibilidade ao glúten.

 

O que são exatamente a Doença Celíaca e Não Celíaca com Sensibilidade ao Glúten?

A Doença Celíaca é uma condição auto-imune que afeta uma em cada 133 pessoas. Para crianças com doença celíaca, até mesmo o menor pedaço de glúten pode significar problemas, desencadeando a liberação de anticorpos que atacam as paredes do intestino causando danos, tornando-se difícil de absorver muitos dos nutrientes que as crianças precisam para crescer e desenvolver. Eles também podem causar muitos sintomas desagradáveis, como gases, flatulência, diarréia e perda de peso ou ganho de peso. Doença Celíaca não tratada, também pode levar a complicações como anemia, distúrbios neurológicos e osteoporose.

Já os Não Celíacos com Sensibilidade ao Glúten (NCSG), acreditam-se ser mais generalizada de que a doença celíaca e afeta um número estimado de 18 milhões de pessoas nos Estados Unidos, não tendo estatística no Brasil. É semelhante à doença celíaca, uma vez que também envolve uma reação imunológica ao glúten. Mas ao contrário de doença celíaca, não chega a causar danos no intestino. Assim, enquanto uma criança com NCSG pode ter muitos sintomas semelhantes, mas não terá o mesmo dano intestinal, e como conseqüência as deficiências nutricionais ou de complicações em longo prazo.

Atualmente, o único tratamento para a doença celíaca ou NCGS é uma dieta sem glúten. A dieta sem glúten é extremamente restritiva para que possa ser efetiva, sendo assim, é difícil para uma criança de seguir, e também pode ser psicológica e socialmente desafiadora. Festas de aniversário, comer fora e até a hora do lanche na escola pode ser uma tarefa difícil.

Mas a boa notícia é que, quando crianças com Doença Celíaca retiram o glúten retorna o seu crescimento ao normal e os sintomas melhoram rapidamente de acordo com um 2008 Journal of the American Dietetic Association em artigo de revisão sobre o assunto.

Se você suspeita que seu filho tenha doença celíaca ou NCGS, os especialistas recomendam que seu filho seja examinado pelo seu pediatra antes de retirar o glúten da dieta. Na verdade, os testes para essas condições só funciona se o seu filho estiver comendo uma dieta contendo glúten.

 Porque o glúten é encontrado em tantos alimentos, restringir desnecessariamente pode fazer com que seu filho perca nutrientes importantes como vitaminas B e ferro, que são encontrados em alimentos enriquecidos como cereais, pão, macarrão, etc.

Se, após o teste, seu filho precisar ficar sem glúten, poderá ser acompanhado por um nutricionista para ajudar a desenvolver um plano que garanta que ele receba todos os nutrientes necessários para ter uma saúde ótima.

 

Autor: José Luiz Setúbal

Fontes: traduzido e adaptado

Journal of the American Dietetic Association- 2008

Kids eat rigth – Dra Karen Ansel




Veja mais textos e informações úteis em nosso Blog sobre a saúde infantil - http://saudeinfantil.blog.br/

TOPO DA PÁGINA