Origens da Pediatria no Brasil

1738
A Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro criou a Roda dos Expostos, onde eram recolhidas crianças abandonadas.


1790

Publicado o primeiro guia de puericultura em língua portuguesa.


1808

A chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil estimulou a construção de hospitais e hospícios, além de escolas de Medicina.


1818

A Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro implantou no Hospital São Zacarias uma clínica pediátrica. Posteriormente, o hospital foi demolido, devido à destruição do morro do Castelo.


1854

Fundado o Imperial Instituto de Meninos Cegos no Rio de Janeiro.


1878

Dr. Carlos Arthur Moncorvo de Figueiredo criou a Clínica de Moléstias da Criança na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.


1881

Inaugurada a Policlínica Geral Rio de Janeiro, com um consultório infantil.


1882

A primeira aula de Pediatria no Brasil foi ministrada por Dr. Carlos Arthur Moncorvo, em sua própria residência.


1889

A partir do modelo francês, a puericultura chegou ao Brasil pelo médico higienista Arthur Moncorvo Filho, fundador do Instituto de Proteção e Assistência à Infância do Rio de Janeiro. A instituição era focada essencialmente na saúde pública, mas posteriormente se firmaria como complementação da pediatria personalizada.

Ao longo da década de 1880, quando a prática de cuidado com a criança ainda dava seus primeiros passos, Moncorvo Filho publicou mais de 400 obras em defesa da infância e da responsabilização do Estado, que lhe valeram reconhecimento internacional.


1910

Dr. José Carlos Rodrigues criou a Policlínica das Crianças, no Rio de Janeiro, que em 1957 se nacionalizaria, passando a ser Sociedade Brasileira de Pediatria.


1914

Dr. Moncorvo Filho fundou o Instituto e Assistência à Infância de Niterói (RJ), um centro de profilaxia e terapêutica e escola de formação de Pediatria.


1926

Publicação da primeira obra substantiva dedicada à questão da saúde infantil no Brasil, escrita pelo Dr. Moncorvo Filho: Histórico da Proteção à Infância no Brasil.


1927

A questão em torno da saúde infantil entrou em evidência no Brasil com a instituição do primeiro Código de Menores, sob a influência dos discursos de higiene de Dr. Moncorvo Filho.


1933

Realizada no Rio de Janeiro a Conferência Nacional de Proteção e Assistência à Infância, considerado o primeiro congresso brasileiro de Pediatria.


1935

O pediatra Dr. Pedro de Alcântara publicou o livro Mortalidade Infantil: Problema Espiritual, Econômico, Sanitário e Médico, mais tarde reeditado com o título Causas e Remédios Sociais da Mortalidade Infantil. A obra foi considerada um marco nos conceitos de mortalidade infantil e seu combate no Brasil.


A partir da década de 1930

Cresceu o interesse do governo por uma política de amparo à criança, com a substituição da Inspetoria de Higiene Infantil pela Diretoria de Proteção à Maternidade e à Infância, depois pela Divisão de Amparo à Maternidade e à Infância, culminando com a instituição do Departamento Nacional da Criança, em 1940, subordinado ao Ministério da Educação e Saúde.

Na década de 1940 a Pediatria se consagrou como especialidade médica no Brasil, estimulando a criação de alas específicas nos hospitais para o atendimento e internação das crianças, separadas dos adultos. No decorrer da segunda metade do século XX, se disseminariam os hospitais específicos para esse público. Foi nesse contexto que nasceu o Pronto-Socorro Infantil Sabará.

Autor: Equipe Sabará

Atualizado em: 25/7/2017